Inaugurada segunda linha do oleoduto entre Rússia e China

| Economia

A segunda linha do oleoduto entre a Rússia e China entrou em funcionamento esta semana, dobrando a capacidade anual da estrutura, noticiou hoje a imprensa chinesa.

A nova linha começou a operar na segunda-feira e tem uma capacidade anual de 15 milhões de toneladas de crude, de acordo com o jornal oficial em língua inglesa China Daily.

Com quase mil quilómetros, esta nova linha vai permitir à China reforçar a segurança energética, numa altura de declínio na produção de crude no nordeste do país asiático.

A partir deste ano, a estrutura vai ainda transportar 38.000 milhões de metros cúbicos de gás natural.

A China pretende fomentar o uso daquela fonte de energia para reduzir o recurso ao carvão e combater a poluição que afeta várias cidades do país.

A Rússia é um dos principais fornecedores de petróleo da China, juntamente com Angola e Arábia Saudita.

A informação mais vista

+ Em Foco

A primeira-ministro britânica descarta um segundo referendo, por considerar que não vai solucionar a encruzilhada que o Reino Unido enfrenta.

Xi Jinping passou dois dias em Lisboa, na primeira visita de Estado a Portugal desde que é Presidente da República Popular da China. Foram assinados vários acordos bilaterais.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      O processo de degelo na Gronelândia acelerou substancialmente nas últimas décadas. Os investigadores alertam para o perigo da subida do nível da água do mar.