Inaugurada segunda linha do oleoduto entre Rússia e China

| Economia

A segunda linha do oleoduto entre a Rússia e China entrou em funcionamento esta semana, dobrando a capacidade anual da estrutura, noticiou hoje a imprensa chinesa.

A nova linha começou a operar na segunda-feira e tem uma capacidade anual de 15 milhões de toneladas de crude, de acordo com o jornal oficial em língua inglesa China Daily.

Com quase mil quilómetros, esta nova linha vai permitir à China reforçar a segurança energética, numa altura de declínio na produção de crude no nordeste do país asiático.

A partir deste ano, a estrutura vai ainda transportar 38.000 milhões de metros cúbicos de gás natural.

A China pretende fomentar o uso daquela fonte de energia para reduzir o recurso ao carvão e combater a poluição que afeta várias cidades do país.

A Rússia é um dos principais fornecedores de petróleo da China, juntamente com Angola e Arábia Saudita.

A informação mais vista

+ Em Foco

A presidente do CNAPN diz que a chave está nos líderes das mesquitas e pede mais apoio do Alto Comissariado para as Migrações.

    Entrevista exclusiva à RTP do candidato à Presidência do Brasil.

    Numa entrevista exclusiva à RTP, Rodrigo Maia também diz que Portugal é uma inspiração para o que pretende fazer no Brasil.

    A RTP falou com os principais responsáveis e tentou perceber como é que os vários Estados se apoiam mutuamente, bem como a importância deste novo espaço em Portugal.