Jerónimo diz que é "insuficiente" contratar funcionários sem aumentos salariais

| Economia

|

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, defendeu hoje que a contratação de funcionários públicos sem aumento de salários, em 2019, é uma proposta "insuficiente" por parte do Governo e uma "injustiça" para os trabalhadores.

"O que nós dizemos é que isso é uma resposta claramente insuficiente, porque há cerca de dez anos esses trabalhadores não vêm um aumento salarial e isso não pode continuar. Num momento em que há avanços, reposição de rendimentos e direitos, a questão dos salários continua a ser uma questão vital para os trabalhadores. O aumento salarial é possível e necessário para combater esta injustiça", disse o líder comunista, durante uma visita às Festas da Moita, no distrito de Setúbal.

A proposta do Governo sobre as Grandes Opções do Plano para 2019 (GOP), enviada ao Conselho Económico e Social e a que Lusa teve acesso, prevê a contratação de funcionários públicos no próximo ano, com vista à renovação dos quadros, mas não antecipa aumentos salariais para os trabalhadores do Estado.

O líder dos comunistas defendeu que o Governo tem de dar uma resposta ao funcionários públicos, o que, a seu ver, passa por uma "valorização salarial".

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.