Milhares em Macau obrigados a testes após caso detetado na cidade vizinha de Zhuhai

por Lusa

Milhares de pessoas em Macau estão obrigadas a realizar um teste à covid-19 após a cidade vizinha de Zhuhai ter detetado um caso positivo, um homem que trabalha no território, anunciaram hoje as autoridades.

Um edifício na península de Macau onde residem centenas de pessoas foi isolado, local onde habita o caso positivo, e milhares que residem próximo do seu local de trabalho têm de fazer um teste antigénio e de ácido nucleico até ao final do dia.

Caso não o façam, arriscam ficar com o código de saúde amarelo, que determina a impossibilidade, por exemplo, de usar transportes ou de entrar em espaços públicos, informaram hoje as autoridades em conferência de imprensa.

Os trabalhadores do preimeiro piso de um outro edifício também está a ser isolado, por eventual contacto dos trabalhadores com o homem diagnosticado com covid-19, que tinha registado dez testes negativos nas últimas semanas, o último dos quais na quinta-feira.

Na conferência de imprensa, o diretor dos Serviços de Saúde de Macau aconselhou a população a limitar-se a atividades essenciais e a cumprir a obrigatoriedade do uso de máscara.

Macau, que segue a política de casos zero imposto por Pequim, estava a entrar num processo que as autoridades classificavam de normalização, após um surto que em mês e meio infetou mais de 1.800 pessoas e causou seis mortes, idosos diagnosticados com doenças crónicas.

Macau avançou então para o isolamento de partes da cidade e quarentenas obrigatórias, para um confinamento parcial, com o fecho de estabelecimentos, que chegou a abranger os casinos, e apostou na testagem massiva quase diária da população para erradicar o surto.

Tópicos
pub