Moldávia aprova transferência de fundos para liquidar dívida à Gazprom

por Lusa
D.R.

O Gabinete de Ministros da Moldávia aprovou hoje a transferência de fundos para a empresa Moldovagaz para liquidar a dívida à gigante russa do gás Gazprom e impedir a cessação do fornecimento de gás ao país.

"Reunimo-nos hoje para resolver a questão da aprovação da transferência de fundos para a empresa Moldovagaz para liquidar a dívida para com a Gazprom. O projeto foi aprovado", disse a primeira-ministra, Natalia Gavrilita, citada pela agência noticiosa moldava Unimedia.

No dia anterior, o parlamento moldavo aprovou urgentemente alterações ao orçamento do Estado para 2021, a fim de pagar as dívidas de gás russo entregue em outubro e novembro.

Embora na segunda-feira a Gazprom tenha ameaçado cortar o fornecimento de gás à Moldávia se não pagasse a sua dívida no prazo de 48 horas, na quarta-feira concordou em esperar até hoje depois de as autoridades moldavas se terem comprometido a liquidar a dívida.

No total, a Moldávia devia à Rússia 74,3 milhões de dólares por fornecimentos de outubro e um adiantamento de 50% para novembro.

Em outubro, a Moldávia teve de comprar gás à Gazprom a 790 dólares por mil metros cúbicos, mas vendeu aos consumidores por 150 dólares, originando uma grande quebra de receitas.

O preço era tão elevado porque o acordo a longo prazo entre a Moldávia e a Gazprom expirou em setembro. E embora a companhia de gás russa o tenha prolongado por um mês para dar às partes tempo de negociar um novo contrato, fê-lo a preços de mercado.

Depois de ter chegado a um novo acordo com a Gazprom em contrarrelógio a 29 de outubro para fornecer gás para os próximos cinco anos, a Moldávia terá de pagar cerca de 450 dólares por mil metros cúbicos em novembro.

Tópicos
pub