Moody`s tira depósitos do BPI do `lixo`

| Economia

A Moody`s reviu hoje em alta o `rating` dos depósitos do BPI, que saem assim do nível de `lixo`, e melhorou a nota da dívida de longo prazo do banco, que está a um passo do nível de investimento.

A agência de notação financeira indicou hoje que o `rating` dos depósitos de longo e curto prazo subiram de `Ba3` para `Baa3`, ficando assim num nível considerado de investimento de qualidade e não especulativo, o chamado `lixo`.

Também o `rating` da dívida de longo prazo do BPI subiu, continuando no entanto num nível de investimento especulativo: a classificação da dívida sénior não garantida passou de `Ba3` para `Ba1`, estando a um nível da saída do `lixo`.

A Moody`s melhorou ainda a perspetiva dos `ratings` do banco, de estável para positiva, sinalizando que poderá voltar a subir as notas atribuídas ao banco português.

Esta revisão em alta dos `ratings` do BPI "reflete a combinação de vários fatores", nomeadamente as melhorias alcançadas nos fundamentais financeiros do banco desde que o espanhol Caixa Bank assumiu a maioria do capital em fevereiro de 2017.

Também a "integração mais próxima em curso" do BPI no grupo foi tida em consideração pela avaliação agora feita pela Moody`s.

A perspetiva positiva reflete "a pressão ascendente" que se pode desenvolver na dívida de longo prazo e nos `ratings` dos depósitos.

Isto "se as tendências positivas atuais sobre fundamentos financeiros do banco se consolidarem ao longo do período do da perspetiva", acrescenta a agência de notação financeira.

Tópicos:

BPI,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.

        Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.