OE2022. "Precisamos de avanços concretos", diz BE

por RTP

O Bloco de Esquerda avisa que ainda está disponível para alterar o voto contra anunciado no domingo para a votação de quarta-feira. Isto caso o governo mostre abertura para avançar nos pontos negociais com o Bloco de Esquerda. Uma posição assumida por Catarina Martins poucos minutos antes do PCP ter anunciado o voto contra o Orçamento.

A líder do BE diz que se o Governo quiser que o Orçamento seja aprovado, "sabe que o Bloco de Esquerda está disponível se houver avanços nestas matérias".

Catarina Martins argumenta que o PS não pode estar fechado a matérias que o partido sempre defendeu, considerando incompreensível que não as acate agora. "A não ser que não queira um acordo sobre o orçamento,  mas não acredito que assim seja", acrescenta.

No final de uma reunião com a CGTP na sede do BE, em Lisboa, Catarina Martins foi questionada pelos jornalistas sobre a conferência de imprensa dada pelo Governo no domingo pelo Governo, que considerou o anúncio de voto contra por parte do BE como "uma posição definitiva", remetendo eventuais novas negociações com este partido para a fase da especialidade do Orçamento do Estado.

"Ouvi com alguma estranheza o que me pareceu ser alguma indisponibilidade para avançarmos até quarta-feira, mas o BE mantém a disponibilidade e mantemos esta certeza: não haverá recuperação da economia sem um equilíbrio nos salários, sem justiça nas pensões e sem a defesa do SNS e garantia de acesso da população portuguesa à saúde", afirmou.

De acordo com Catarina Martins, "o BE tem objetivos políticos" e é só isso que interessa.

"Como aliás eu tenho sempre dito, gelo nos pulsos. Nós estamos aqui para responder pelo país", enfatizou.

c/Lusa
pub