Pagamentos a Produtores Pecuários finalizados dentro de uma semana

| Economia

O secretário de Estado da Agricultura e Alimentação garantiu hoje na Assembleia da República que os pagamentos às Organizações de Produtores Pecuários (OPP) serão finalizados, "o mais tardar", dentro de uma semana.

"Os pagamentos às OPP estão em dia. No final de 2017, 65% da verba contratualizada com as respetivas 113 organizações estava paga. Estamos a encerrar os dossiers e, o mais tardar, dentro de uma semana, os restantes 35% serão liquidados", referiu Luís Medeiros Vieira, durante uma audição parlamentar na Comissão de Agricultura e Mar.

Em resposta à deputada do CDS Patrícia Fonseca, o governante disse que o processo de exportação de carne de porco nacional para a China "é moroso", apesar de adiantar que as negociações estão a avançar.

"Fizemos um acordo com o Governo chinês (...). Neste momento, temos uma equipa, que chegou no dia 14 [de maio] à China e que está a verificar os matadouros. Esperamos, no final do mês de agosto, estar a exportar", sublinhou.

Já no que se refere aos cuidados médicos prestados aos animais exportados, Luís Medeiros Vieira explicou que "houve uma interrupção na administração da vacina da tuberculose".

"Isto aconteceu não por falta de capacidade de intervenção do DGAV [Direção-Geral de Alimentação e Veterinária]", mas porque "o fornecedor é que não tinha um nível de `stock` capaz de dar resposta. Até ao final da próxima semana, [a situação] deverá estar resolvida", concluiu.

Tópicos:

Alimentação, Medeiros,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.