Parlamento Europeu aprova por curta margem nomeação de Guindos para BCE

| Economia

O Parlamento Europeu deu hoje luz verde definitiva, por uma margem curta, à nomeação para vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE) de Luis de Guindos, no meio de críticas sobre o processo de designação.

O ex-ministro da Economia espanhol recebeu o voto favorável de 331 deputados, reunidos em sessão plenária em Estrasburgo, mas votaram contra 306 e 64 abstiveram-se.

Os deputados "manifestaram preocupação em relação ao equilíbrio entre homens e mulheres, ao processo de nomeação, ao calendário da nomeação e à independência política", explicou o Parlamento Europeu em comunicado.

O Parlamento Europeu quer que o Conselho "inicie um diálogo com o Parlamento sobre a possibilidade de melhorar o processo tendo em vista futuras nomeações".

O ex-ministro da Economia espanhol, que já foi substituído no cargo por Roman Escolano, deverá ser oficialmente aprovado pelos chefes de Estado e de Governo da União Europeia na cimeira que decorre em 22 e 23 de março para suceder a Vítor Constâncio no BCE a partir de 01 de junho.

 

Tópicos:

Guindos, Luis, Vítor Constâncio,

A informação mais vista

+ Em Foco

Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

    Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

      A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.