Pequim inaugura novo aeroporto em outubro de 2019

| Economia

|

Pequim inaugura em 1 de Outubro de 2019, data do 70.º aniversário da fundação da República Popular da China, o segundo aeroporto internacional da cidade, informou hoje o jornal oficial China Daily.

Segundo o jornal, que cita fontes ligadas ao projeto, as obras de engenharia foram concluídas em junho passado, e decorre agora a instalação dos equipamentos, um processo que demorará três meses.

A construção do terminal do aeroporto foi concluída no final de 2017, e decorrem agora os trabalhos de decoração, acrescenta o China Daily.

O novo aeroporto situa-se no distrito de Daxing, no sul de Pequim, e contará com quatro pistas de aterragem e descolagem e 268 espaços para os aviões estacionarem.

A estrutura terá capacidade para 620.000 voos anuais.

Entre as companhias que usarão o novo aeroporto, ainda sem nome, constam as estatais chinesas China Eastern Airlines e China Southern Airlines.

O objetivo das futuras instalações é reduzir o trafego do aeroporto internacional da capital, no noroeste de Pequim, que mostra sinais de sobrelotação, apesar de ter inaugurado um terceiro terminal há dez anos, a propósito dos Jogos Olímpicos de 2008.

No ano passado, 95 milhões de pessoas passaram por aquele aeroporto, o segundo mais movimentado do mundo, apenas superado pelo norte-americano de Atlanta.

O novo aeroporto da capital chinesa localiza-se a quase 50 quilómetros do centro da cidade e começou a ser construído em dezembro de 2014.

 

Tópicos:

Olímpicos,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.