Pilotos da Ryanair na Irlanda de novo em greve em 20 e 24 de Julho

| Economia

|

Os pilotos contratados diretamente pela Ryanair na Irlanda, cerca de cem, confirmaram hoje que vão voltar a fazer greve em 20 e 24 de Julho, depois da greve de quinta-feira ter afetado cerca de 5.000 passageiros.

A estes protestos, de 24 horas, da Associação de Pilotos Irlandeses de Linhas Aéreas (IALPA), filiada no sindicato Fórsa, vão seguir-se as greves dos tripulantes de cabine da Ryanair em Portugal, Espanha, Bélgica e Itália nos próximos dias 25 e 26 de Julho.

A Ryanair instou hoje os pilotos a regressarem à mesa de negociações para abordar os "onze pedidos chave" do sindicato, que incluem, entre outros, o reconhecimento da antiguidade como critério de promoção e a introdução de um sistema que regule a mobilidade entre as bases da companhia aérea.

A companhia, radicada em Dublin, sublinhou que a IALPA não conseguiu avanços depois da paragem de 24 horas convocada esta quinta-feira, que provocou o cancelamento de cerca de 30 dos 290 voos programados, todos entre a Irlanda e o Reino Unido.

Os cerca de 5.000 clientes afetados receberam a devolução do preço do bilhete ou foram reencaminhados para outros voos para chegar ao destino.

Segundo a companhia aérea, o protesto da IALPA teve um impacto limitado graças, também, aos "esforços da maioria" dos pilotos que trabalharam na quinta-feira "com normalidade", numa referência ao resto dos pilotos na Irlanda, cerca de 250, que estão contratados através de agências ou são autónomos.

Tópicos:

Ryanair,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.