PM de Moçambique anuncia verba para liquidar 17% da dívida do Estado ao setor privado

| Economia

O primeiro-ministro de Moçambique, Carlos Agostinho do Rosário, anunciou na segunda-feira que o Governo tem 2,7 mil milhões de meticais (37 milhões de euros) para liquidar 17% da dívida do Estado ao setor privado.

A medida visa "estimular a participação do setor privado na economia nacional", referiu Carlos Agostinho do Rosário no encerramento da XV Conferência Anual do Setor Privado, em Maputo, citado hoje pela Rádio Moçambique.

Agostinho Vuma, presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), principal associação patronal de Moçambique, tinha alertado na segunda-feira o Governo e o banco central para a situação de "sufoco" e "falência em massa" de empresas do país.

Na ocasião, aquele responsável pediu ao executivo um plano para pagamento das faturas atrasadas a fornecedores, bem com do reembolso de Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA) que está por liquidar.

Ao mesmo tempo, a CTA está a preparar um estudo que vai abordar a falência de empresas no país e com o qual pretende estudar com as autoridades a criação de apoios à recuperação do setor privado.

Tópicos:

Económicas, Privado, Rádio Moçambique,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.