Portugal coloca 1.500 ME em dívida a 6 e 12 meses aos juros mais baixos de sempre

| Economia

|

Portugal colocou hoje 1.500 milhões de euros, montante máximo anunciado, em Bilhetes do Tesouro a seis e 12 meses às taxas de juro mais baixas de sempre, de novo ainda mais negativas do que as dos anteriores leilões comparáveis, foi anunciado.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na agência Bloomberg, a 12 meses foram colocados 1.100 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) à taxa de juro média de -0,349%, de novo negativa e inferior à registada em 20 de setembro de 2017, quando foram colocados 1.250 milhões de euros a uma taxa de juro média de -0,345%.

A seis meses foram colocados 400 milhões de euros em BT à taxa média de -0,400%, mais negativa do que a verificada também em 20 de setembro, quando foram colocados 500 milhões de euros a -0,363%.

A procura atingiu 2.310 milhões de euros para os BT a 12 meses, 2,10 vezes superior ao montante colocado, e 1.165 milhões de euros para os BT a seis meses, 2,91 vezes o montante colocado.

De acordo com o programa de financiamento do quarto trimestre de 2017, esta é a última emissão de dívida de curto prazo prevista até ao final do ano.

Tópicos:

Bloomberg, Dívida,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Doze meses depois da eleição presidencial de 8 de novembro de 2016, com Donald Trump ao leme da Casa Branca, os Estados Unidos mudaram. E o mundo afigura-se agora mais perigoso.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.