Portugal coloca 1.500 ME em dívida a 6 e 12 meses aos juros mais baixos de sempre

| Economia

|

Portugal colocou hoje 1.500 milhões de euros, montante máximo anunciado, em Bilhetes do Tesouro a seis e 12 meses às taxas de juro mais baixas de sempre, de novo ainda mais negativas do que as dos anteriores leilões comparáveis, foi anunciado.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na agência Bloomberg, a 12 meses foram colocados 1.100 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) à taxa de juro média de -0,349%, de novo negativa e inferior à registada em 20 de setembro de 2017, quando foram colocados 1.250 milhões de euros a uma taxa de juro média de -0,345%.

A seis meses foram colocados 400 milhões de euros em BT à taxa média de -0,400%, mais negativa do que a verificada também em 20 de setembro, quando foram colocados 500 milhões de euros a -0,363%.

A procura atingiu 2.310 milhões de euros para os BT a 12 meses, 2,10 vezes superior ao montante colocado, e 1.165 milhões de euros para os BT a seis meses, 2,91 vezes o montante colocado.

De acordo com o programa de financiamento do quarto trimestre de 2017, esta é a última emissão de dívida de curto prazo prevista até ao final do ano.

Tópicos:

Bloomberg, Dívida,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.