Precariedade perdura, alerta observatório do ISCTE

por Antena 1

Lean Daval Jr - Reuters

O investigador do observatório das desigualdades do ISCTE Renato Miguel Carmo diz que as medidas tomadas pelo Governo ficaram aquém do problema da precariedade no mercado de trabalho.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, a percentagem de trabalhadores precários em 2017 foi igual à de 2015. Nestes dois anos os contratos precários significavam 22 por cento do universo total, principalmente no sector privado.

O investigador Renato Miguel Carmo defende que é preciso mais controlo às empresas de trabalho temporário.
pub