Presidente da Ryanair recusa responder a políticos

| Economia
Presidente da Ryanair recusa responder a políticos

O presidente executivo da Ryanair, Michael O'Lery, explicou porque razão é que a empresa recusou ser ouvida no parlamento português sobre a situação laboral.

Em abril, a comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas... aprovou por unanimidade um requerimento do Bloco de Esquerda para a audição, com caráter de urgência, da administração da Ryanair.

O presidente executivo da companhia aérea diz agora que não quis responder aos deputados porque é uma pessoa de negócios e não de política.

Depois destas declarações, todos os partidos políticos à exceção do PSD, que recusou fazer comentários, tecem duras críticas a Michael O'Lery.

O Partido Socialista diz que vai fazer tudo para que o presidente da Ryanair preste declarações no parlamento. Também o Partido Comunista classifica a atitude de arrogante e considera que o presidente da companhia aérea não pode ficar impune.

O parlamento queria ouvir esclarecimentos da Ryanair sobre o conflito da empresa com os trabalhadores que acusavam a companhia aérea de não cumprir a lei portuguesa.

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.