Provedora de Justiça não quer direitos esquecidos durante a pandemia

por RTP

A provedora de Justiça voltou a denunciar os atrasos de dois anos na atribuição de uma pensão. Maria Lúcia Amaral avisou que os serviços públicos, quando não funcionam bem, colocam em causa a democracia.

pub