PRR. Madeira vai afetar 22 milhões de euros das verbas ao ensino

por Lusa

O Governo Regional da Madeira vai investir 22 milhões de euros das verbas do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) na área do ensino, anunciou hoje o presidente do executivo insular.

"O que foi decidido na última reunião relativamente ao PRR é que vamos afetar das verbas cerca de 22 milhões de euros (ME) para o ensino e sobretudo para modernização e inovação educativa", disse Miguel Albuquerque à margem da visita que efetuou à escola básica de 2.º e 3.º ciclos de Santo António, no Funchal, onde foi realizado um investimento na ordem de meio milhão de euros.

Sobre os projetos em que a região vai apostar com as verbas que vai receber do PRR, enunciou que está previsto "alargar os manuais digitais, que têm sido um sucesso" ao 11.º ano até 2023/2024, o que representa um investimento de 8,6 ME.

O governante mencionou que, atualtemente, este material é usado por "cerca de 8.000 alunos" até ao 8.º ano e que o objetivo é "uma experiência piloto este ano já para o 10.º ano".

"Outra área será os ambientes inovadores de aprendizagem, as chamadas salas do futuro", apontou o chefe do executivo de coligação PSD/CDS.

Miguel Albuquerque referiu que a região tem ao dia de hoje oito salas do futuro e que o objetivo é "cada escola secundaria ter uma".

"Entendemos que a inovação e, sobretudo as tecnologias, são decisivas e fundamentais para a formação dos nosso jovens e para o futuro do mundo e das economias", destacou.

Para Miguel Albuquerque, "no futuro tudo será baseado nas tecnologias digitais, nos sensores, no 5G e isso obriga a uma preparação e uma grande esforço da região na formação das novas gerações no quadro da inovação digital".

"Nesse sentido, vamos também dotar cerca de 4,1 ME para o reforço da componente das matemáticas, das engenharias, das eletrónicas, da computação, da programação e da robótica", referiu.

O presidente do governo insular sustentou que estas "são todas disciplinas e áreas a reforçar no processo de aprendizagem nas escolas para os alunos [da região] estarem melhor preparados para os desafios que têm pela frente"

Ainda apontou que serão afetos 3,9 ME "na formação dos docentes e atualização dos docentes nesta área" para garantir que os professores da Madeira "continuem a estar dotados de competências também nestas áreas de inovação".

"Acho que vai ser um dinheiro muito bem aplicado e será decisivo para continuarmos a melhorar os nossos rankings na educação", enfatizou

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para a Madeira, no valor de 832,2 milhões de euros, "está pronto" e deverá ser outorgado em breve pelo ministro do Planeamento, Nelson de Souza, assegurou Miguel Albuquerque em 11 de setembro.

O PRR canaliza para a região um total de 832,2 milhões de euros -- 697,2 milhões de afetação direta em subvenções e 135 milhões em empréstimos -- para projetos a executar até 2026 em três áreas fundamentais: resiliência, transição climática e transição digital.

De acordo com o plano, 536 milhões de euros serão investidos na área da resiliência (saúde, habitação, respostas sociais, cultura, capitalização, empresas e gestão hídrica), 83,1 milhões na transição climática (energias renováveis) e 213 milhões na transição digital (administração pública, empresas e escolas).

Além do PRR, o executivo madeirense conta ainda receber 79 milhões de euros através do REACT-EU - Iniciativa de Assistência à Recuperação para a Coesão e os Territórios da Europa, bem como 1.327 milhões do Quadro Financeiro Plurianual (2021-2027).

Em fevereiro deste ano, o Conselho da União Europeia adotou o regulamento que cria o Mecanismo de Recuperação e Resiliência, avaliado em 672,5 mil milhões de euros e que está no centro do "Next Generation EU", o plano de 750 mil milhões de euros (800 mil milhões em preços correntes) aprovado pelos líderes europeus em julho de 2020.

Estes são os principais instrumentos para recuperação económica na União Europeia pós-crise da pandemia de covid-19.

O Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal, a designada "bazuca", tem o valor de 16,6 mil milhões de euros - 13,9 mil milhões de euros em subvenções e 2,7 mil milhões de euros em empréstimos.

 

Tópicos
pub