Ryanair não cumpre legislação portuguesa "porque não quer", afirma sindicato

| Economia
Ryanair não cumpre legislação portuguesa porque não quer, afirma sindicato

A ver: Ryanair não cumpre legislação portuguesa "porque não quer", afirma sindicato

Começou à meia noite a greve dos tripulantes de cabine da Ryanair. O Governo decretou serviços mínimos. A Ryanair anunciou que não espera "perturbações significativas" mas não descarta alguns atrasos ou reagendamentos. A presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil, Luciana Passo, explicou à RTP os motivos da greve dos trabalhadores da companhia aérea.

Luciana Passo diz que a Ryanair não cumpre a legislação portuguesa "porque não quer e porque ninguém a obriga".

O sindicato não concorda com os serviços mínimos durante a greve porque "são demasiados para aquilo que é necessário".

O protesto termina no domingo e o sindicato exige o cumprimento da legislação laboral portuguesa.

O sindicato acusa ainda a transportadora aérea de querer impor vínculos contratuais precários e não querer em colocar os trabalhadores nos quadros.

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.