`Startups` de carros autónomos e de `fake news` concorrem para prémio final

| Economia

Três `startups` concorrem hoje para o concurso destinado a estas empresas de fase inicial na cimeira de tecnologia Web Summit, em Lisboa, com negócios relacionados com carros autónomos e `fake news` (notícias falsas).

De um total de 170 `startups` que concorreram ao `pitch` da Web Summit, restaram 20 nos quartos-de-final, mas destas, apenas três subiram hoje ao palco principal do evento para a final, cujo resultado só será conhecido esta tarde.

A primeira a ser apresentada foi a LvL5, uma `startup` norte-americana (de São Francisco, Califórnia) que usa inteligência artificial para carros autónomos através da colocação de câmaras de vídeo que visam "melhorar a experiência de condução", ao mesmo tempo que pretende "promover a introdução destes veículos no mercado de massas", segundo o seu presidente executivo, Andrew Kouri.

"Também temos uma aplicação e os utilizadores ajudam-nos a construir mapas", notou.

Seguiu-se a Wayve, uma empresa de fase inicial, criada por jovens da instituição inglesa de ensino superior Cambridge University, que desenvolveram um `software` com inteligência artificial para aplicar em carros autónomos.

"Criámos uma forma inteligente" de gerir estes veículos, notou o cofundador da Wayne, Alex Kendall.

Já questionado sobre a regulação para o setor, o responsável notou que "é necessário algo que funcione".

A terceira `startup` apresentada foi a Factmata, que se guia por valores como "a credibilidade, a qualidade e a segurança" da informação que é disponibilizada na internet, segundo o seu cofundador e presidente executivo e investigador britânico Dhruv Ghulat.

"Juntem-se a nós para trazer confiança à internet", apelou o jovem empreendedor, referindo que isso deve ser aplicado, não só às notícias falsas (`fake news`), como também aos conteúdos disponíveis em portais como o TripAdvisor.

Depois das apresentações, o líder do evento, Paddy Cosgrave, pediu aos participantes para votar através da aplicação da Web Summit.

Há ainda um júri composto pelos investidores Bedy Yang, Tom Stafford e Holly Liu.

Os resultados só são conhecidos esta tarde.

Porém, um ecrã com os resultados em tempo real colocado no palco principal indica que a LvL5 vai à frente, seguindo-se a Factmata e a Wayve.

Na edição do ano passado, a `startup` vencedora do `pitch` foi a francesa Lifeina, de transporte e armazenamento de medicamentos, que começa a comercializar produtos no próximo ano, segundo disse o presidente executivo da empresa, Uwe Diegel, à agência Lusa.

A Web Summit termina hoje no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa (FIL), sendo esperados mais de 70 mil participantes de 170 países naquela que é a terceira edição de 13 previstas em Lisboa.

Tópicos:

Altice Arena, Bedy Yang Tom Stafford, LvL, Web Summit,

A informação mais vista

+ Em Foco

Cada um de nós tem uma história para contar e para partilhar. Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer a história de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.

    O ex-ministro da Defesa israelita Avigdor Lieberman acumulou diatribes ao longo da carreira política e nunca foge a uma polémica.

      Reunimos aqui reportagens sobre as forças de elite portuguesas, emitidas por ocasião dos 100 anos do Armistício que pôs fim à I Guerra Mundial.

        Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.