Taiwan prevê que guerra comercial China/EUA dure pelo menos mais um ou dois anos

| Economia

O governador do Banco de Taiwan, Yang Chin-long, afirmou no parlamento que a disputa comercial entre a China e os Estados Unidos não será resolvida no curto prazo, mas que "durará pelo menos um ou dois anos".

"É provável que as tensões diminuam no curto prazo, mas as questões-chave provavelmente não serão resolvidas imediatamente", disse Yang durante uma sessão parlamentar em Taipé.

Taiwan é um dos territórios mais afetados pela guerra comercial porque mantém investimentos multimilionários na China de empresas que exportam os seus produtos para todo o mundo, incluindo os Estados Unidos.

A incerteza na disputa comercial entre a Pequim e Washington, apesar da trégua acordada entre o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o seu homólogo chinês, Xi Jinping, durante a cimeira do G20, continua a afetar a economia da ilha.

Um número crescente de empresas daquele território que fabricam principalmente na China começaram a transferir parte de sua produção para a ilha e para outros países vizinhos.

Na mesma sessão parlamentar, o ministro das Finanças, Su Jianrong, disse que a disputa comercial "não é uma questão puramente comercial", porque "está ligada a problemas estruturais que são difíceis de resolver no curto prazo".

Tópicos:

Taiwan Yang Chin,

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Segundo um relatório da Amnistia Internacional, o número de mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal continua elevado.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.