Tomás Correia venceu as eleições da Associação Mutualista Montepio Geral

| Economia

|

Tomás Correia mantém-se na presidência da Associação Mutualista do Montepio. Foi eleito pela quarta vez, com mais de 40 % dos votos.

António Tomás Correia venceu hoje as eleições da Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG), à frente da lista A, com 43,2% dos votos. A lista C ficou em segundo lugar, com 36,3% dos votos, e a lista B em terceiro, com 20,5% dos votos.

Tomás Correia liderava a lista A, a lista B tinha como principal figura Ribeiro Mendes, que é administrador da mutualista, e a lista C foi liderada por António Godinho, que ficou em segundo lugar nas últimas eleições.

Pela primeira vez no Montepio, o Presidente é eleito sem maioria absoluta. Os associados optaram pela continuidade, com a liderança da Associação Mutualista nas mãos do atual Presidente.

Estas eleições destinavam-se a escolher os dirigentes para os órgãos sociais da AMMG para o triénio 2019/2022.

Um dos candidatos, António Godinho, diz que Tomás Correia não tem idoneidade para estar à frente da Associação Mutualista do Montepio. O candidato da lista C diz que o país ganhou um problema para resolver.


Nos últimos anos, o Banco de Portugal impôs uma maior separação na gestão do banco e da associação mutualista, que entre 2008 e 2015 foi acumulada por António Tomás Correia, tendo vindo também a defender uma melhor diferenciação entre as duas entidades.

Em 2015, precisamente por imposição do regulador bancário, o sistema mudou, ficando Tomás Correia à frente da mutualista e passando o banco a ter uma gestão autónoma, com Carlos Tavares a assumir a presidência da Caixa Económica Montepio Geral, que irá ficar com uma nova designação comercial até final do ano, embora estatutariamente mantenha o nome.

Fundado em 1840 por um grupo de funcionários públicos liderados pelo professor e funcionário da Contadoria da Junta do Crédito Público Francisco Álvares Botelho, o então "Monte Pio dos Empregados Públicos" pretendia colmatar, através do apoio mútuo, a ausência de um quadro público de apoio social em Portugal.

 

c/Lusa

Tópicos:

Empregados, Fundado, Mutualista Montepio,

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Segundo um relatório da Amnistia Internacional, o número de mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal continua elevado.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.