Venda de empreendimento em Tróia representa mais-valia de 15,5 ME para Sonae Capital

| Economia

A venda do empreendimento em Tróia pela Sonae Capital representa uma mais-valia de 15,5 milhões para a empresa, já que no balanço anterior o valor inscrito era de 4,5 milhões de euros.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Sonae Capital adianta que, através da sua subsidiária "S.I.I. - Soberana - Investimentos Imobiliários S.A., celebrou um contrato de promessa de compra e venda nos termos dos quais prometeu alienar a parcela definida no plano de pormenor de Tróia como UNOP 3, pelo valor global de 20 milhões de euros, à sociedade Lagune Tróia S.A., detida integralmente pela sociedade de direito francês Lagune".

O ativo em questão, adquirido em 1997, está inscrito no balanço da Sonae Capital por, aproximadamente, 4,5 milhões de euros, incluindo custos de transação, o que aponta para uma mais-valia de 15,5 milhões de euros.

A Lagune é uma sociedade de investimento em activos imobiliários relacionados com os setores de lazer e saúde, numa perspectiva de médio-longo prazo.

Atualmente, possui activos sob gestão de 1.500 milhões de euros, em seis diferentes países europeus, refere a nota, acrescentando que "a celebração do contrato definitivo de compra e venda e a fixação das respetivas condições está dependente da verificação de um conjunto de condições precedentes ainda não ocorridas na presente data".

A Sonae Capital celebrou na quinta-feira um contrato, através do qual se comprometeu a vender a parcela UNOP 3 do plano de pormenor de Tróia por 20 milhões de euros à sociedade Lagune Troia.

Segundo a informação remetida ao mercado, na altura, o projeto Lagune Tróia para a UNOP 3 assenta no desenvolvimento de um `resort` de luxo.

O prejuízo da Sonae Capital agravou-se em 62,1% no primeiro trimestre de 2018 face ao mesmo período do ano anterior, para 7,86 milhões de euros.

O volume de negócios consolidado do grupo ascendeu a 42,32 milhões de euros (mais 32,4% face ao trimestre homólogo) e o EBITDA (resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações) mais do que duplicou, atingindo 2,08 milhões, gerando uma margem de 4,9%, uma evolução de 3,7 pontos percentuais face ao mesmo período do ano anterior.

Tópicos:

Imobiliários S, Lagune Tróia S, Mobiliários CMVM,

A informação mais vista

+ Em Foco

A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

O economista guineense Carlos Lopes, em entrevista à RTP, considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.