Bruxelas espera para ver propostas sobre UE, mas define limites

| Eleições no Reino Unido

A Comissão Europeia espera para ver o que o primeiro-ministro britânico, David Cameron, que venceu as legislativas de quinta-feira, quer discutir concretamente, mas lembra que as quatro liberdades fundamentais da União Europeia (UE) não são negociáveis.

"É preciso esperar para ver o que o Reino Unido quer negociar", disse hoje o porta-voz da Comissão Europeia Margaritis Schinas, sublinhando que "as quatro liberdades fundamentais não são negociáveis".

"Primeiro queremos ver as propostas de reformas que o Reino Unido tem para apresentar e, depois - no espírito de abertura, amizade e espírito construtivo que caracteriza as relações da Comissão com todos os membros da UE -- estaremos prontos as debater, para chegarmos a um acordo justo" com Londres, acrescentou.

O porta-voz da Comissão Europeia salientou ainda que as quatro liberdades fundamentais (livre circulação de pessoas, de mercadorias, de serviços e de capital) "são inegociáveis porque são a essência do espírito europeu".

O primeiro-ministro britânico, que venceu as legislativas de quinta-feira, quer limitar a entrada de imigrantes oriundos de outros Estados-membros e renegociar os tratados europeus, tencionando ainda submeter a referendo popular a permanência do Reino Unido na UE.

Tópicos:

Unido,

A informação mais vista

+ Em Foco

Meio século depois, o Parlamento soviético dos finais da Guerra Fria repudiou o Pacto. Decorridos mais 30 anos, Putin quer reabilitá-lo.

    A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.