Deixar de tratar os outros como "inimigos" é solução para o populismo

| Fronteiras XXI
Deixar de tratar os outros como inimigos é solução para o populismo

A ver: Deixar de tratar os outros como "inimigos" é solução para o populismo

A analista Mónica Brito Vieira refere que, para vencer os populismo é necessário acabar com a dicotomia "eles e nós", em que o outro é sempre um inimigo.

"Quem perdeu" nas recentes eleições, "jogou o jogo populista de tratar os outros como inimigos e não como adverários políticos", refere.

"Enquanto isto não mudar não há volta a dar, porque nós estamos a entrar exatamente nos mesmo vícios que atribuímos aos nossos inimigos".

Para resolver a questão, a analista refere que é necessário "entrar na cabeça das pessoas, nas suas motivações, nas vulnerabilidades e incertezas que as apoquentam".

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.