Emre Can diz que "seria grandioso poder jogar com alguém como Cristiano Ronaldo"

| Futebol Internacional

|

O alemão Emre Can admitiu que “seria grandioso poder jogar com alguém como Cristiano Ronaldo", ao comentar a possível transferência do futebolista português do Real Madrid para o clube italiano.

“Para qualquer jogador seria grandioso poder jogar com alguém como Cristiano Ronaldo, mas não sei se houve contactos entre o clube e o jogador”, afirmou o médio, de 24 anos, na conferência de imprensa de apresentação como jogador dos italianos.

A assessoria dos sete vezes campeões de Itália pediu para que os jornalistas evitassem mais perguntas acerca do mercado de transferências e se concentrassem na apresentação de Can, que chegou ao clube após quatro épocas ao serviço dos ingleses do Liverpool.

A Juventus tem estado no centro das atenções durante os últimos dias devido a uma eventual transferência de Cristiano Ronaldo para o clube, que, segundo a comunicação social, deverá chegar por cerca de 100 milhões de euros, proveniente dos ‘merengues’.

O jogador alemão, natural da Turquia, justificou ainda a sua opção pela equipa de Turim no meio das “muitas ofertas” que recebeu e expressou a sua vontade de ganhar novos títulos.

“Este clube tem uma mentalidade vencedora e eu estou aqui para ganhar novos títulos. Recebi muitas ofertas de clubes importantes, mas escolhi a Juventus porque tem um grande projeto. Tem grandes objetivos e quero fazer parte deles”, afirmou.

Can, que conta com passagens pelo Bayern Munique, equipa na qual se formou, e pelo Liverpool, adiantou ainda que ambiciona ganhar a Liga dos Campeões pelo clube, não esquecendo o campeonato.

“O primeiro objetivo é ganhar a Serie A, depois a Liga dos Campeões. O clube está à espera há 22 anos e todos querem ganhá-la. Eu quero ajudar, todos juntos conseguimos”, vincou.

A informação mais vista

+ Em Foco

A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

O economista guineense Carlos Lopes, em entrevista à RTP, considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.