Justiça espanhola abre investigação a alegados cânticos racistas no Atlético-Real

por Lusa
EPA

A justiça espanhola anunciou esta sexta-feira que abriu uma investigação aos alegados cânticos racistas efetuados pelos adeptos do Atlético Madrid na direção do futebolista brasileiro Vinicius Júnior, do Real Madrid, no encontro do último domingo entre os dois clubes.

A investigação foi aberta na sequência de uma queixa apresentada na justiça por uma associação antirracismo, defendendo que os cânticos foram ouvidos dentro e fora do estádio do Atlético Madrid, bem como durante a transmissão televisiva da partida da liga espanhola.

Isto significa que a polícia espanhola tem agora permissão para ter acesso às gravações de vídeo do jogo, primeiro para verificar a existência dos alegados cânticos e, caso se confirme, identificar as pessoas responsáveis pelos insultos racistas.

No jogo que o Real Madrid venceu por 2-1, os adeptos do Atlético Madrid terão cantado “és um macaco, és um macaco” antes, durante e no final da partida em direção de Vinicius Júnior.

Antes, a Liga espanhola já tinha aberto um inquérito ao dérbi de Madrid, numa situação que levou mesmo à intervenção do primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez, confesso adepto do Atlético, lamentando a inexistência de uma “mensagem forte contra esse tipo de comportamento” por parte do clube.
pub