Leonardo Jardim diz que Mónaco vai defrontar uma das melhores defesas da Europa

| Futebol Internacional

|

O treinador do Mónaco, o português Leonardo Jardim, disse hoje que a Juventus, adversária nas meias-finais da Liga dos Campeões de futebol, "é uma das melhores equipas da Europa no plano defensivo".

"Será um enorme adversário, como o [Borussia] Dortmund ou o [Manchester] City. A diferença é que é uma das melhores equipas da Europa no plano defensivo", elogiou o técnico português.

O sorteio de hoje, em Nyon, Suíça, juntou monegascos a italianos nas meias-finais da 'Champions', com o primeiro jogo marcado para Monte Carlo, a 02 de maio. A segunda mão disputa-se na semana seguinte, a 09, em Turim.

"[A Juventus] Tem muita experiência a este nível. Tem também a vantagem de ter praticamente conquistado o campeonato, o que lhe permite concentrar-se a fundo na Liga dos Campeões", admitiu Leonardo Jardim.

Em 2015, as duas equipas cruzaram-se nos quartos de final da mesma competição. Na altura, bastou à 'Juve' vencer em casa, por 1-0, já que o segundo encontro, em Monte Carlo, terminou em 'branco'.

"Foi uma eliminatória muito equilibrada. Fomos eliminados por um golo de diferença. Depois de termos sido afastados nos quartos de final, esperamos agora inverter esse cenário. Com 1-0 para nós, seria perfeito", disse o técnico, entre risos.

A informação mais vista

+ Em Foco

O homem que se deixa guiar mais pela racionalidade e disciplina considera que chegou o momento de “mobilizar os portugueses e com eles restabelecer a confiança num futuro melhor”.

    Na hora da despedida da liderança social-democrata, as juventudes partidárias olham para o legado do ex-primeiro-ministro, com uma pergunta em mente: se Portugal não falhou, o que dizer de Pedro Passos Coelho?

      Em entrevista ao programa Visão Global da Antena 1, o ministro dos Negócios Estrangeiros reforça o apoio ao diálogo político na Venezuela e falou sobre as relações entre Portugal e Angola.

      O ministro da Administração Interna garante em entrevista à Antena 1 que não será "nem para o ano, nem daqui por dois" que ser resolve o problema dos incêndios em Portugal.