Casa Pia desconhece em que campeonato vai jogar

por Mário Aleixo - RTP
Victor Seabra Franco espera ver o Casa Pia continuar a jogar na II Liga D.R.

O presidente do Casa Pia está satisfeito com a decisão do tribunal, que deu provimento à providência cautelar apresentada pelo clube para suspender as descidas ao Campeonato de Portugal de futebol, mas revela preocupação quanto à próxima temporada.

Victor Seabra Franco assumiu hoje que a indecisão que rodeia o futuro do clube, e o desconhecimento quanto ao campeonato que vai disputar, impedem que o emblema lisboeta se esteja a preparar devidamente, afirmou à agência Lusa.

"Esta é uma situação que provoca grandes constrangimentos ao clube, pois não sabemos onde vamos competir e isso coloca tudo em questão: que jogadores ficam ou saem, qual a equipa técnica ou os patrocinadores. Está tudo pendente da decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAD)", resume o presidente dos casapianos, que deseja uma decisão "rápida", mas que antecipa alguma demora em virtude das queixas também já apresentadas por outros emblemas da II Liga.

Quanto à decisão do Tribunal Central Administrativo do Sul, que deu provimento à providência cautelar do Casa Pia que requeria a suspensão da decisão da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) de despromover os "gansos" ao Campeonato de Portugal, Victor Seabra Franco espera que seja um primeiro sinal de que o Casa Pia vai mesmo ficar a disputar a II Liga.

"Ficámos agradados com este parecer favorável, mas quem decide são os tribunais e por isso teremos de esperar pela decisão do TAD. É um sinal positivo, que vai ao encontro das nossas pretensões, mas teremos de esperar pela decisão final", afirma o presidente dos lisboetas, que revela ainda que Vasco Matos, que na época passada orientou o Alverca, será o técnico do clube caso este permaneça na II Liga.

Na quarta-feira, o Tribunal Central Administrativo do Sul deu parecer favorável ao requerimento apresentado pelo Casa Pia tendo em vista suspender a decisão da Liga em despromover o clube ao Campeonato de Portugal, pelo que, enquanto não houver uma decisão do TAD, o clube, que há poucos dias completou 100 anos, está habilitado a inscrever-se na II Liga.

A época da II Liga foi dada como terminada, por decisão do Governo, devido à pandemia de covid-19. A competição ficou de fora dos planos de desconfinamento da pandemia de covid-19 previstos pelo governo português para o desporto, que autorizam apenas a conclusão da I Liga e da Taça de Portugal.

Em 5 de maio a direção da LPFP aprovou a conclusão definitiva da II Liga, promovendo Nacional e Farense à I Liga e despromovendo Cova da Piedade e Casa Pia ao Campeonato de Portugal, decisões que foram aprovadas em AG do organismo.

pub