Coentrão vai assinar pelo Sporting. Viaja amanhã para Lisboa

| Futebol Nacional

Legenda da Imagem
|

A RTP sabe que o jogador do Real Madrid, Fábio Coentrão, viaja amanhã para Lisboa. Vai realizar testes médicos e na quarta-feira assina pelo Sporting. Na quinta-feira já é esperado em Alcochete para o arranque da temporada com a equipa leonina.

Os leões recebem Coentrão por empréstimo do Real Madrid, e os detalhes do negócio serão revelados nos próximos dias.

Fábio Coentrão volta a trabalhar com Jorge Jesus, técnico com quem foi bem sucedido na temporada de 2009/2010, no Benfica, que o adaptou a lateral esquerdo, onde jogou maior parte da temporada.

De águia ao peito, Coentrão viveu os melhores anos da carreira. Em duas épocas, fez 90 jogos e marcou 8 golos.

A 8 de novembro de 2009 foi convocado pela primeira vez à Seleção Nacional e fez a sua estreia na primeira mão do play-off do Campeonato do Mundo de 2010 frente à Bósnia e Herzegovina, jogo que Portugal venceu por 1-0.

Em Portugal jogou pelo Rio Ave, Benfica e, por empréstimo do Benfica, no Nacional.

As boas exibições no Benfica despertaram o interesse do Real Madrid.

Em julho de 2011 o Sport Lisboa e Benfica anunciava a transferência de Coentrão para o Real Madrid por 30 milhões de euros. Fez a sua estreia pelo Real  num amigável de pré-época com o LA Galaxy a 16 de Julho de 2011.

Ao serviço do Real Madrid, Fábio Coentrão fez apenas 6 jogos esta última temporada, dois na Liga dos Campeões, 3 na liga espanhola e um na Taça do Rei.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A Alemanha foi a votos com uma economia próspera. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.

      No Olhar o Mundo, Taavi Rõivas, que já foi o mais novo primeiro-ministro da UE, aconselhou Portugal a apostar em novas tecnologias e na juventude.

        O ímpeto independentista ganhou força, motivado pela crise e pelas divergências em relação ao Estatuto da Autonomia da Catalunha.