Futebol de Lés a Lés

| Futebol Nacional
Futebol de Lés a Lés

Atlético dos Arcos aposta na prata da casa para fazer uma boa época.

O Atlético dos Arcos está a viver um tempo novo. O clube com cinco anos de existência estreia-se nas competições nacionais de futebol ao participar na época 2017/18 no Campeonato de Portugal.

Nesta edição de Futebol de Lés a Lés o presidente José Marinho começou por contar como está o clube a viver esta nova experiência: “Estamos conscientes do trabalho a realizar com um orçamento mais baixo em relação aos nossos adversários diretos”.

Para o líder do jovem clube, o Atlético dos Arcos que integra a Série A do Campeonato de Portugal, arranca para a nova temporada com dois objetivos: “Tentar a permanência no Campeonato de Portugal apostando nos jogadores formados no clube e valorizando-os”.

Selar a permanência nesta competição é na perspetiva de José Marinho “uma mais-valia para o clube, aqueles que o representam e a vila de Arcos de Valdevez”.

Com cinco anos de existência o Atlético dos Arcos ainda tem poucos sócios e como revelou o seu presidente: “Vive de patrocínios de alguns empresas locais, da publicidade sonora e estática no estádio e com 30 mil euros anuais que a câmara dá de subsídio”.

E assim vive o Atletiquinho, como lhe chamam carinhosamente os adeptos, uma instituição que representa a vila minhota de Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo.

A informação mais vista

+ Em Foco

A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

O economista guineense Carlos Lopes, em entrevista à RTP, considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.