Futebol de Lés a Lés

| Futebol Nacional
Futebol de Lés a Lés

Campeonato de Portugal é uma grande montra para os futebolistas.

Nuno Correia é representante de futebolistas e revela nesta edição de Futebol de Lés a Lés que o principal escalão do futebol não-profissional português é uma divisão onde existe muito talento.

Este representante de futebolistas, aos 34 anos, está numa fase ascensional da sua atividade.

Pelo Futebol de Lés a Lés passam centenas de equipas que jogam no Campeonato de Portugal (CP), o principal escalão do futebol não-profissional português.

Questionado sobre se esta competição é um filão importante para um agente do futebol responde: “Cada empresa de agenciamento de jogadores tem os seus métodos de trabalho e forma de potenciar jogadores. Desde há quatro anos que aposto neste escalão porque é uma divisão onde existe muito talento”.

Onde está o principal investimento… no jogador jovem ou num atleta já com traquejo nos relvados? A resposta foi imediata: “Depende. Para chegar à I Liga são os jovens para serem potenciados e vendidos mas também são precisos jogadores experientes”.

Nuno Correia é o líder da empresa NCFoot - Gestão de Carreiras Desportivas e revela que o CP está a valorizar-se e os jogadores sentem que é cada vez mais uma montra importante e revela: “Há muitos jogadores a preferirem jogar no CP do que na II Liga”.

Com a época desportiva a meio o representante de jogadores não quis esquecer ninguém mais mesmo assim arriscou citar três nomes que, nesta altura, são revelações no CP: “o Kikas do Benfica e Castelo Branco, o Adriano Castanheira da União de Leiria e o Tiago Esgaio do Torreense”.

Nuno Correia, um jovem representante ou agente de futebolistas, alguém que nasceu paredes-meias com o Estádio do Mar em Matosinhos e, talvez por isso, respire futebol.

A informação mais vista

+ Em Foco

Veja ou reveja a primeira entrevista de Rui Rio depois de ter sido eleito presidente do PSD.

Na hora da despedida da liderança social-democrata, as juventudes partidárias olham para o legado do ex-primeiro-ministro, com uma pergunta em mente: se Portugal não falhou, o que dizer de Pedro Passos Coelho?

    Em entrevista ao programa Visão Global da Antena 1, o ministro dos Negócios Estrangeiros reforça o apoio ao diálogo político na Venezuela e falou sobre as relações entre Portugal e Angola.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.