Futebol de Lés a Lés

| Futebol Nacional
Futebol de Lés a Lés

Ginásio de Alcobaça tem falta de dinheiro para chegar mais longe.

A seis jogos do final da fase de manutenção do Campeonato de Portugal a equipa alcobacense procura fugir à descida aos distritais.

O Ginásio Clube de Alcobaça já partilhou a ribalta do futebol português com outros clubes de nomeada.

O clube andou na 1ª divisão na época de 82/83 do século passado.

A equipa ficou no 16º e último lugar e na formação alcobacense pontificava Cavungi uma eterna promessa do futebol português.

Hoje a realidade é diferente e, nesta edição de Futebol de Lés a Lés procurámos saber junto do treinador Filipe Faria se ainda há alento para segurar a equipa nos campeonatos nacionais. Eis a resposta: “Alento há e enquanto for possível em cada jogo entramos em campo à procura dos três pontos da vitória”.

Sobre o que está a faltar à equipa para estabilizar no futebol nacional revelou: “A primeira coisa é dinheiro depois ter uma estrutura semiprofissional e por fim jogadores que sejam mais-valias”.

A propósito da relação clube/cidade frisou: “Há menos adeptos a acompanhar a equipa porque os resultados não são os melhores”.

A equipa do Alcobaça tem uma média de idade baixa e sobre o porquê dessa realidade afirmou: “Não há recursos financeiros para chegar a jogadores de uma valia superior e por isso tentamos acarinhar os jogadores que formamos”.

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Por que razão não voltou o Homem ao satélite natural da Terra desde a década de 70 do século XX? Uma das explicações pode estar na poeira que cobre a superfície da Lua.