Golo de Carlos Mané dá triunfo ao Rio Ave sobre Vitória de Setúbal

por Lusa
Legenda da Imagem Lusa

Um golo de Carlos Mané, aos 38 minutos, foi o suficiente para o Rio Ave vencer hoje na receção ao Vitória de Setúbal por 1-0, em jogo da 11.ª jornada da I Liga de futebol.

Com este triunfo, a equipa vila-condense, que viu ainda Filipe Augusto falhar uma grande penalidade, aos 61 minutos, ascendeu ao sétimo posto do campeonato com 15 pontos.

Já o Vitória de Setúbal, que se mantém como o pior ataque da prova, com apenas três golos marcados, ocupa o 12.º posto com 12 pontos.

Os locais entraram com vontade de quebrar o jejum de triunfos na Liga e não demoraram a assumir a iniciativa do desafio, criando a primeira oportunidade logo aos seis minutos, numa tentativa de Carlos Mané.

No outro lado, os sadinos não conseguiam assentar o seu futebol e, além disso, foram sofrendo contrariedades com as lesões do avançado Ghilas, aos 11, e do central Pirri, aos 27, que forçaram prematuras alterações na equipa.

Indiferentes a isso, os vila-condenses acentuaram a pressão e, apesar de nem sempre definirem bem na finalização, como foi o caso de dois remates de Nuno Santos sem a melhor direção, mostravam-se mais afoitos na procura do golo.

A insistência da formação nortenha acabou premiada aos 38 minutos, num lance em que um remate de Diego Lopes ressaltou num adversário e a bola sobrou para Carlos Mané, que, com um toque subtil, atirou para o 1-0.

Os visitantes ainda esboçaram uma reação, mas, apesar de se adiantarem no terreno, chegaram ao intervalo sem qualquer remate à baliza do guarda-redes vila-condense Kieszek.

No regresso do descanso, a contrariedade da lesão tocou ao Rio Ave, que, aos 49 minutos, ficou sem o capitão Tarantini, acabando por se sujeitar uma reação mais contundente dos visitantes.

Nuno Valente esteve então em destaque nos sadinos, com dois remates em menos dois minutos, que obrigaram Kieszek a defesas apertadas.

A resposta dos locais só aconteceu depois da hora de jogo, quando Carlos Mané se desmarcou, mas acabou derrubado por Artur Jorge na área contrária, numa falta para grande penalidade, mas que Filipe Augusto, na marcação, algo denunciada, permitiu a defesa de Makaridze.

O lance, ainda assim, galvanizou os vila-condenses, que, mesmo perdendo Jambor, também por lesão, recuperaram alguma consistência no seu jogo, embora sem criar situações de golo, perante um adversário que não fez melhor, fazendo arrastar o 1-0 até ao final.

 

Tópicos