Sporting de Braga e Marítimo empatam 2-2

por Lusa
O jogador do SC Braga Pablo disputa a bola com o jogador do Marítimo Zainadine Hugo Delgado - Lusa

O Sporting de Braga empatou em casa com o Marítimo 2-2, na sexta jornada da I Liga de futebol, num jogo em que desperdiçou uma grande penalidade diante de uma equipa que terminou com 10 jogadores.

O Marítimo marcou primeiro, de penálti, por Daizen (32), tendo Rúben Ferreira, com um autogolo, empatado a partida aos 57. Bambock voltou a colocar os madeirenses em vantagem (70), mas Paulinho, que falhou o tal penálti (54), fez o empate aos 78.

O Sporting de Braga, que vinha de triunfo importante na Liga Europa na quinta-feira, em casa dos ingleses do Wolverhampton (1-0), não vence no campeonato desde a primeira jornada (3-1 ao Moreirense), há quase um mês e meio, e não descola do fundo da tabela.

Hoje, defrontou um Marítimo também precisado de pontos e, por isso, muito defensivo, com uma linha de cinco homens (por vezes seis) a defender.

Mas até foi Getterson a desperdiçar a primeira grande oportunidade do jogo, falhando o 'chapéu' sobre Matheus (13). Aos 32 minutos, Pablo derrubou Daizen na área, grande penalidade que o japonês converteu.

O Braga fez pouco na primeira parte e, pouco depois do reinício, Zainadine derrubou Ricardo Horta, mas Abedzadeh, com uma grande defesa, parou o penálti cobrado por Paulinho.

Logo a seguir, o avançado foi decisivo na igualdade, ao rematar já dentro da área, tendo a intervenção de Rúben Ferreira sido decisiva, colocando a bola dentro da própria baliza (57).

Paulinho ficou muito perto da reviravolta aos 60 minutos, mas não chegou a acertar na bola após cruzamento de Galeno e foi o Marítimo, na sequência de um livre lateral, a voltar a marcar, por Bambock, que aproveitou uma péssima saída de Matheus dos postes (70).

A equipa maritimista podia ter 'matado' o jogo logo a seguir, mas Edgar Costa protagonizou um falhanço incrível, após uma rápida jogada de Getterson: de baliza aberta, o 'capitão' madeirense rematou por cima (72).

Sá Pinto apostou em Trincão e Manta Santos em Grolli, mas foi nas costas do central brasileiro que Paulinho cabeceou para o 2-2 (78).

René Santos viu o segundo cartão amarelo e consequente vermelho logo a seguir e foi já com 10 homens que o Marítimo enfrentou os mais de 15 minutos finais (descontos incluídos).

Paulinho (87), Sequeira (90) e João Novais (90+5) estiveram perto do golo, mas a falta de pontaria e a atenção de Abedzadeh mantiveram o empate.

 

 

Tópicos