António Costa promete mexer nos escalões do IRS

por RTP
Para o líder socialista, a greve dos pilotos “é injustificável, desproporcionada e extremamente negativa para o país” Manuel de Almeida, Lusa

O secretário-geral do PS garante que se for primeiro-ministro vai mexer nos escalões do IRS para aumentar a progressividade do imposto. Em entrevista à TVI, António Costa reiterou que não vai permitir a privatização total da TAP.

“Vamos mexer nos escalões do IRS para alterar a progressividade, o que vai diminuir certamente o encargo da carga fiscal sobre o trabalho”, afirmou António Costa na entrevista à TVI.
Segundo o secretário-geral do PS, “o objetivo é criar um sistema fiscal mais justo do que o que existe atualmente”, porque as alterações feitas pelo atual Governo nos escalões do IRS “tiveram o maior efeito distorcivo na progressividade do IRS.

António Costa considera que “é urgente que nos próximos três anos se alivie a carga fiscal sobre o rendimento das famílias”.
Estado não pode perder o controlo da TAP
António Costa garantiu que, se vencer as próximas legislativas, não vai permitir que o Estado perca o controlo da TAP e que o seu Governo “fará tudo” para o impedir.

“Não permitiremos que a TAP tenha mais de 51 por cento de capital privatizado. O meu Governo fará tudo para impedir a privatização da TAP”, frisou António Costa, que afirma esperar “que até às eleições legislativas não seja tomada nenhuma decisão que se torne irreversível”.
Para o líder socialista, a paralisação de dez dias dos pilotos “é injustificável, desproporcionada e extremamente negativa para o país”.

“Não é pela greve ser errada, que deixa de ser errado, que deixa de ter responsabilidade que iniciou este processo de forma desastrada e desastrosa que o Governo não só iniciou, como tem prosseguido”, salientou.
Tópicos