Maria Flor Pedroso entrevista José Jorge Letria

| Maria Flor Pedroso
Maria Flor Pedroso entrevista José Jorge Letria

Foto: Antena1

José Jorge Letria, presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, acusa o Governo de falta de diálogo na Cultura. Em entrevista à Antena1, confessa estranheza pela atitude do Governo e sobretudo do Primeiro-Ministro António Costa, que apoiou, e reconhece como atento a estas questões.

António Costa, diz, tem responsabilidade redobrada nesta área porque foi quem, em campanha eleitoral, apontou a Cultura como uma aposta estratégica. "E até agora, nada!". José Jorge Letria entende ainda que o facto do ministro da Cultura, autor reconhecido, não ser filiado na SPA, não tem facilitado o diálogo.

Só na próxima Legislatura é que o Estatuto do Autor Português poderá ficar instituído porque, mais uma vez por falta de diálogo, já não há tempo para esse trabalho nesta Legislatura.

José Jorge Letria, que militou no PCP de 72 a 91, foi vereador da Cultura pelo PS de 1999 a 2002 na Câmara de Cascais, jornalista, poeta, escritor também de literatura infantil, várias vezes premiado, diz-se preocupado com a Europa que se está a desenhar na última década. Uma Europa de Leste que se afasta da Europa ocidental e uma grande clivagem norte/sul.

Em Portugal receia, com algum dramatismo, que a criação de novos partidos já anunciados arrastem a política portuguesa para o populismo.

Pode ver aqui na íntegra esta entrevista de José Jorge Letria a Maria Flor Pedroso:


A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.

        Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.