Maria Flor Pedroso entrevista José Ribeiro e Castro

| Maria Flor Pedroso
Maria Flor Pedroso entrevista José Ribeiro e Castro

Foto: Antena1

Antigo líder do CDS/PP considera profundamente perturbador do Centro Direita e da Democracia, o que se passou com a eleição no Grupo Parlamentar do PSD.

José Ribeiro e Castro, antigo líder do CDS diz tratar-se "de uma guerrilha insensata” o que se passou com a eleição no Grupo Parlamentar do PSD: “Se alguém queria enfrentar o Dr. Fernando Negrão dá a cara. Agora assim, é uma coisa que faz muito mal, em primeiro lugar ao PSD, mas também à Democracia".

O antigo líder do CDS responsabiliza a fragilidade da oposição de centro Direita ao Governo com o facto de não ter percebido que para governar tem de ter maioria, concluindo que "se continuarmos a ganhar eleições assim, continuaremos a perdê-las eternamente".

Ribeiro e Castro, ainda não decidiu se vai ao Congresso do partido em Lamego em meados de Março, mas nesta entrevista à Antena1 reconhece que se revê mais no CDS liderado por Assunção Cristas do que por Paulo Portas. Cristas "tem uma liderança consolidada" afirma Ribeiro e Castro que se diz "bastante afastado" da atividade partidária".


Concorda com a ideia, já expressa pela Direção do CDS, de que o partido deve ir às Europeias e às Legislativas sozinho.

Pode ver aqui na íntegra esta entrevista de Maria Flor Pedroso a Ribeiro e Castro:

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

A presidente do CNAPN diz que a chave está nos líderes das mesquitas e pede mais apoio do Alto Comissariado para as Migrações.

    Entrevista a António Mateus para o programa "Olhar o Mundo". Veja aqui.

    Sintra podia ser uma "mini Davos". A sugestão foi feita informalmente por um dos académicos que participou na reunião do BCE concluída em 20 de junho.

      Dados revelados no Digital News Report de 2018 do Reuters Institute.