Paulo Gonçalves vence Desafio Ruta Inca após triunfar na derradeira etapa

| Motos

|

O piloto português Paulo Gonçalves (Honda) conquistou hoje o Desafio Ruta Inca, no Peru, após vencer a terceira e derradeira etapa desta prova de preparação para o Rali Dakar, com cerca de 200 quilómetros.

O piloto português, terceiro a partir para a pista, aproveitou o trabalho de navegação do seu companheiro de equipa, o chileno Kevin Benavides, para impor uma toada mais rápida e escapar aos perseguidores.

"Saiu bem porque ganhámos. Hoje tinha uma posição de saída que podia complicar as coisas, mas o Kevin [Benavides] esteve muito bem a abrir a pista. Pude puxar e os que vinham atrás não me apanharam", começou por explicar o piloto português, em declarações à Lusa.

O piloto de Esposende referiu ainda que esta era "uma corrida com pilotos com bom ritmo" e que foi "importante" concluir esta prova de preparação para o Dakar.

Paulo Gonçalves terminou a etapa de hoje com 1:55.08 horas, deixando o australiano Toby Price, da KTM, a 2.02 minutos e o britânico Sam Sunderland (KTM) a 2.16 minutos.

Com estes resultados, o português rubricou a vitória na prova, com 2.51 minutos de vantagem sobre o austríaco Mathias Walkner (KTM), vencedor do Dakar 2018, e 8.24 minutos sobre o norte-americano Andrew Short (Husqvarna), o anterior líder.

Já o seu compatriota e cunhado, Joaquim Rodrigues Jr. (Hero), terminou a etapa de hoje em 18.º, a 33.06 minutos. O piloto de Barcelos, que na véspera sofrera uma queda que deixou uma lesão nas costas e o obrigou a abdicar da segunda parte da etapa, concluiu a prova no 28.º lugar, com uma penalização acumulada de 57 horas.

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.