Amnistia diz que militares ucranianos têm alternativas para lançarem ataques

por Antena 1

Reuters

Investigadores da Amnistia Internacional detetaram táticas militares ucranianas que violam os Direitos Humanos. A investigação comprovou a presença de forças ucranianas em zonas residenciais, hospitais e escolas.

Ana Farias, da Amnistia, esclarece que isto acontecia mesmo quando havia alternativas que protegessem mais os civis.

A ativista lembra que o Direito Internacional humanitário é o mesmo para agressor e agredido e que o dever da Amnistia Internacional é denunciar as violações, venham elas de onde vierem.
A investigação da organização não-governamental aconteceu entre abril e julho em 19 vilas e cidades do Donbass, Kharkiv e Mykolaiv. E ressalva que também há ataques russos a zonas residenciais onde não há militares ucranianos concentrados.
pub