Angola rejeita acordo com União Europeia para observação das eleições

| Mundo
Angola rejeita acordo com União Europeia para observação das eleições

A ver: Angola rejeita acordo com União Europeia para observação das eleições

O Governo angolano recusou o pedido da União Europeia para um memorando de entendimento prévio para observar as eleições gerais de 23 de agosto.

O ministro das Relações Exteriores de Angola, disse que Luanda não vai assinar qualquer memorando com a União Europeia ou outra organização internacional.

O chefe da diplomacia angolana esclareceu que nenhuma organização forçou a observação das eleições e que apenas a União Europeia, sugeriu a assinatura de um acordo.

O ministro informou que o memorando proposto pela União Europeia previa a circulação e visita dos observadores em todo o território nacional e exigia segurança, elemento com o qual o Governo angolano se comprometeu

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A deriva independentista do nacionalismo catalão está a revelar-se mais grave do que Madrid previa inicialmente. Temos posições que não permitem qualquer margem para diálogo e que conduziram o processo a um impasse.

    Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.

    A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.