António Guterres apela a inquérito independente após ataque a petroleiros no mar de Omã

| Mundo

O secretário-geral da ONU, António Guterres, solicitou hoje um inquérito "independente" para identificar os responsáveis dos ataques de quinta-feira contra dois petroleiros no mar de Omã, atribuídos pelos EUA ao Irão, que rejeita as acusações.

"É muito importante conhecer a verdade. É muito importante que sejam clarificadas as responsabilidades", declarou António Guterres aos jornalistas após um encontro com o secretário-geral da Liga Árabe, o egípcio Ahmed Aboul Gheit.

"É evidente que apenas pode ser feito caso uma entidade independente possa verificar os factos", acrescentou o chefe da ONU, que desde quinta-feira apela ao "esclarecimento dos factos" e a "responsabilidades".

Guterres acrescentou não possuir autoridade para desencadear este inquérito, uma decisão da responsabilidade do Conselho de Segurança, precisou.

Sem se pronunciar sobre uma eventual culpabilidade do Irão, Ahmed Aboul Gheit apelou a Teerão para "ter atenção". "Invertam o curso da situação porque podem conduzir todo o mundo a uma confrontação que não deixará ninguém em segurança", disse, dirigindo-se às autoridades iranianas.

Por sua vez, o Presidente dos EUA, Donald Trump, acusou hoje o Irão de estar na origem do ataque aos dois petroleiros no mar de Omã, apesar dos desmentidos de Teerão, numa guerra de palavras entre os dois países que faz recear um aumento da tensão na região do Golfo Pérsico.

Tópicos:

ONU, Teerão,

A informação mais vista

+ Em Foco

Mação, que ardeu no mês passado, era apontado como o concelho modelo na prevenção de incêndios. Nada impediu que o fogo voltasse.

Dois anos depois do grande incêndio de Pedrógão, a floresta continua por ordenar e o Governo conta com pelo menos uma década para introduzir as mudanças necessárias.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.