Candidata socialista vence primárias democratas em Nova Iorque

| Mundo

A política identifica-se como judia com ascendência latina, com um historial de familiares imigrantes e defensora dos trabalhadores
|

Apesar de uma campanha polémica, Julia Salazar, democrata socialista e ativista norte-americana de 27 anos, venceu na quinta-feira as eleições primárias no 18.º distrito do Senado pelo Estado de Nova Iorque. Salazar derrotou o Senador Martin Dilan, há 16 anos na liderança.

A candidata identifica-se como judia com ascendência latina, com um historial de familiares imigrantes e defensora dos trabalhadores.

Vários meios de comunicação, incluindo a revista online judaica Tablet, têm questionado as afirmações de Julia Salazar, garantindo que a sua identidade é “inventada”. Em resposta, a democrata disse ter ficado “genuinamente chocada” e “magoada a nível pessoal”.

Salazar afirma lutar não só pelos trabalhadores, mas também pela melhoria do sistema de saúde público e contra a privatização das escolas e o aumento das rendas.


Julia Salazar foi uma das primeiras mulheres a acusar publicamente David Keyes, porta-voz do primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu, de agressão sexual. Keyes já veio negar as acusações, apesar de outras 11 mulheres terem também denunciado casos semelhantes.
“Democratas do Trump”
O 18º distrito de Nova Iorque não foi, porém, o único onde senadores conceituados e com carreiras longas foram substituídos por candidatos mais jovens nestas eleições.

Depois de se ter tornado público que os elementos da Conferência Democrática Independente (CDI), grupo de oito democratas que se separaram dos restantes membros do Senado em 2011, colaboraram com republicanos nos últimos anos, a tensão dentro do Partido aumentou e a maioria desses elementos foi derrotada por democratas que os acusaram de traição.

John Liu e Jessica Ramos venceram em Queens, Zellnor Myrie em Brooklyn, Robert Jackson em Manhattan, Rachel May em Syracuse e Alessandra Biaggi em Bronx.

Bill Lipton, do Partido das Famílias Trabalhadoras (WPF, na sigla em inglês), felicitou estas vitórias e considera que “o centro de gravidade está a mudar”.

Os membros do CDI eram há muito um alvo dos ativistas democratas, que nos últimos meses começaram a apelidá-los de “democratas do Trump”.

Tópicos:

EUA, Julia Salazar, Senado,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Girl Move Academy existe há quatro anos com o objetivo de criar uma geração de mulheres líderes.

    Em entrevista à RTP, o paquistanês Ahmad Nawaz recorda o ataque de 2014 a uma escola de Peshawar.

    Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.