Cimeira Putin-Kim Jong-un deverá abordar desnuclearização

| Mundo

A Rússia opõe-se ao desenvolvimento do programa nuclear norte-coreano
|

É já na quinta-feira que Vladimir Putin e Kim Jong-un se vão encontrar pela primeira vez, na cidade russa de Vladivostok. De acordo com o Kremlin, a cimeira será marcada por uma discussão sobre o impasse internacional relativamente ao programa nuclear de Pyongyang. Em cima da mesa estará a resolução desse problema através da cooperação entre os dois países.

O encontro entre os dois líderes vai acontecer dois meses depois da cimeira entre Kim Jong-un e Donald Trump, que terminou sem acordo para a desnuclearização da Coreia do Norte e a retirada das sanções norte-americanas.

Yuri Ushakov, assessor do Kremlin, confirmou a data da nova cimeira e avançou que Putin irá abordar negociações diplomáticas sobre o programa nuclear da Coreia do Norte para tentar “alcançar acordos sérios que resolvam o problema da Península Coreana”.

“Nos últimos meses a situação na península tem estabilizado, em grande parte graças às iniciativas da Coreia do Norte para terminar com os testes nucleares”, declarou o assessor. “A Rússia pretende ajudar, de todas as formas possíveis, a cimentar esse avanço positivo”.

Moscovo opõe-se ao desenvolvimento do programa nuclear norte-coreano e tem feito alguns esforços para lhe colocar um término. O país critica, porém, o recurso a sanções por parte de Washington contra Pyongyang.
Cooperação internacional
Do lado da Coreia do Norte existe a possibilidade de Kim Jong-un pedir apoio a Vladimir Putin em relação a essas sanções impostas pelo Ocidente. O líder norte-coreano poderá ainda tentar fechar acordos que ajudem ao desenvolvimento da economia do seu país.Kim Jong-un deverá fazer cerca de 650 quilómetros num comboio blindado até Vladivostok na quarta-feira, reunindo-se no dia seguinte com o líder russo.

Outro dos temas que poderá ser abordado é o da expulsão de trabalhadores norte-coreanos da Rússia devido às sanções impostas pelas Nações Unidas em 2017. De acordo com a Rússia, foram expulsos dois terços dos norte-coreanos que ali trabalhavam em 2018.

Os dois líderes deverão reunir-se na Universidade Federal do Extremo Oriente, onde as aulas serão interrompidas para deixar o espaço totalmente libertado para a realização da cimeira.

Nestes dias, também as águas da cidade portuária estarão fechadas aos barcos e os horários dos comboios da região sofrerão uma alteração.

Tópicos:

Cimeira, Coreia do Norte, Desnuclearização, Kim Jong-un, Vladimir Putin, Rússia,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi há 50 anos que o Homem partiu para a Lua. De Cabo Canaveral, nos EUA, seguiram três astronautas para colocar os nomes na história da humanidade.

Ouvido pela RTP, o artista chinês mostra-se convicto de que Hong Kong e Macau não serão, no futuro, controlados pela China.

Começa a legislatura do Parlamento Europeu saído das últimas eleições. Conheça aqui os eurodeputados portugueses e as suas prioridades.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.