Comissão PANA do PE reúne-se na quinta-feira com ministro das Finanças, em Lisboa

| Mundo

Eurodeputados da comissão de inquérito sobre os Papeis do Panamá do Parlamento Europeu estarão na quinta e na sexta-feira em Lisboa, onde terão reuniões com o ministro das Finanças, Mário Centeno, e a ex-ministra Maria Luís Albuquerque.

Segundo o programa da visita, a que a Lusa teve hoje acesso, os eurodeputados da comissão de inquérito que está a investigar alegadas contravenções ou má administração na aplicação das regras europeias relacionadas com o branqueamento de capitais e a elisão e a evasão fiscais (PANA), reúnem-se na quinta-feira, às 17:00, com Mário Centeno.

Os deputados ao Parlamento Europeu vão encontrar-se, ainda na quinta-feira, com o ex-ministro das Finanças Fernando Teixeira dos Santos e o antigo secretário de Estado dos Assuntos Ficais Sérgio Vasques.

A lista dos encontros inclui deputados, jornalistas, responsáveis do Banco de Portugal e a Procuradora-Geral da República, Joana Vidal.

Os pedidos de reuniões com o ex-primeiro-ministro José Sócrates, o ex-ministro e antigo responsável do BCP e da CGD Armando Vara, o juiz Carlos Alexandre e o antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Paulo Núncio não foram respondidos.

Em 09 de maio, o secretário Regional das Finanças da Madeira, Rui Gonçalves, foi ouvido na comissão PANA, em Bruxelas, e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, participou na audição do passado dia 30.

Os eurodeputados Ana Gomes (PS), José Manuel Fernandes (PSD) e Nuno Melo (CDS-PP) integram a comissão de inquérito sobre os Papéis do Panamá, composta por 65 membros efetivos.

Tópicos:

Fernandes, Fiscais, PANA, Papeis, Papéis,

A informação mais vista

+ Em Foco

No Telejornal, Bernardo Pires de Lima comentou a decisão da Casa Branca sobre Jerusalém, agora reconhecida como a capital de Israel.

A Coreia do Norte continua a desafiar o mundo com testes de mísseis balísticos e armas nucleares.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.