Compra da TVI. Concorrência recebeu um comentário sobre o processo

por Lusa

Lisboa, 18 out 2019 (Lusa) -- O prazo dado pela Autoridade da Concorrência (AdC) para os interessados na compra da TVI pela Cofina apresentarem comentários termina na segunda-feira e, até ao momento, pronunciou-se uma entidade, avançou à Lusa fonte oficial do regulador.

"O prazo termina na segunda-feira, 21 de outubro. Até ao momento, apenas uma entidade apresentou comentários", indicou, em resposta à Lusa, fonte oficial da AdC.

A autoridade liderada por Margarida Matos Rosa tinha dado 10 dias úteis para os interessados no processo se pronunciarem.

O registo da Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a Media Capital foi pedido pela Cofina na passada sexta-feira, o último dia do prazo para o fazer, conforme disse à Lusa, esta segunda-feira, fonte oficial da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Em 21 de setembro, a dona do Correio da Manhã anunciou que tinha chegado a acordo com a espanhola Prisa para comprar a totalidade das ações que detém na Media Capital, valorizando a empresa (`enterprise value`) em 255 milhões de euros. A operação de compra inclui também a dívida da Media Capital.

"O objeto da oferta é constituído pela totalidade das 84.513.180 ações ordinárias, escriturais e nominativas, com o valor nominal de 1,06 euros, representativas do capital social e dos direitos de voto da sociedade visada", indicou a Cofina no anúncio preliminar da oferta.

A Cofina, empresa liderada por Paulo Fernandes, espera que a compra da Media Capital resulte em sinergias de 46 milhões de euros.

Além disso, a dona do Correio da Manhã estima que a compra esteja concluída no primeiro semestre de 2020.

A transação está sujeita a certas condições, em particular a aprovação dos reguladores e a realização de um aumento de capital da Cofina em 85 milhões de euros para o financiamento parcial da compra da participação da Prisa na Media Capital, que detém a TVI.

A Cofina espera financiar a operação de compra com 220 milhões de euros de dívida (`debt financing`) e 85 milhões de euros do aumento capital.

Segundo a empresa, 50 milhões de euros de fundos captados serão utilizados para pagar os custos da transação e refinanciar a dívida líquida da Cofina.

Metade do aumento de capital será garantido pelos acionistas principais.

O grupo Cofina detém, além do Correio da Manhã e do Record, a CM TV, o Jornal de Negócios, a revista Sábado, entre outros títulos.

Por sua vez, a Media Capital conta com seis canais de televisão e a plataforma digital TVI Player. Além da TVI, canal generalista em sinal aberto que celebra 26 anos, conta com a TVI24, TVI Reality, TVI Ficção, TVI Internacional e TVI África.

A Media Capital tem também rádios, onde se inclui a Comercial.

Tópicos