Coreógrafo israelita rejeita intersecção da arte com a política

| Mundo
Coreógrafo israelita rejeita intersecção da arte com a política

A ver: Coreógrafo israelita rejeita intersecção da arte com a política

Jornalista: Paulo Alexandre Amaral Imagem e Edição: Nuno Patrício

Tamir Ginz é um coreógrafo premiado em Israel. Em Bersheeba fundou a Kamea Dance Company, de que é o actual director artístico e coreógrafo. Trouxe "Neverland" ao Festival de Almada, onde tinha à espera um protesto de activistas pró-Palestina. O artista diz nada ter a ver com a política de Israel, mas apresenta-se como um "judeu orgulhoso".

Jornalista: Paulo Alexandre Amaral
Imagem e Edição: Nuno Patrício

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Em Cuba, os Castro passam o testemunho do poder, que mantiveram durante quase 60 anos.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.