Reportagem
|

Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

Piroschka van de Wouw - Reuters

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações

VEJA A INFOGRAFIA COM TODOS OS DADOS ATUALIZADOS DA SITUAÇÃO EM PORTUGAL. CLIQUE AQUI


23h00 - Nova Iorque fecha escolas públicas devido ao aumento de casos de covid-19 na cidade

As escolas públicas de Nova Iorque fecham a partir de amanhã, a decisão foi anunciada esta tarde pelo presidente da câmara da cidade norte-americana.
Trata-se do maior sistema de escolas dos Estados Unidos que fecha por causa do aumento de casos de covid-19, como nos conta o correspondente da Antena 1, João Ricardo de Vasconcelos.

22h56 - Brasil volta a somar mais de 30 mil casos diários e tem 756 mortes em 24 horas

O Brasil voltou hoje a contabilizar mais de 30 mil novos casos de covid-19 (34.091) e 756 mortes nas últimas 24 horas, aumentando as probabilidades de estar em andamento no país uma segunda vaga da pandemia. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde brasileiro, e indicam que o país totaliza 167.455 óbitos e 5.945.849 casos de infeção desde o início da pandemia, registada oficialmente no país no final de fevereiro.

A taxa de letalidade da doença é de 2,8 por cento no Brasil, país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, e a taxa de incidência é agora de 79,7 mortes e 2.829,4 casos por cada 100 mil habitantes.

Segundo o investigador Domingos Alves, responsável pelo Laboratório de Inteligência em Saúde (LIS) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), o Brasil já se encontra numa "segunda onda da covid-19".

22h47 - Operadores de logística dizem não estar preparados para receber vacina da Pfizer

Numa altura em que se aguarda uma vacina, os operadores de logística pedem ao Governo para que tome uma decisão sobre qual a vacina que será utilizada durante o evento Portugal Exportador.
Alguns operadores disseram que não estão preparados para receber a vacina da Pfizer. Esta é uma vacina que precisa de temperaturas muito baixas para transporte e armazenamento.

22h37 - Detidos 190 manifestantes que contestavam medidas em Berlim

Protestos em Berlim contra as medidas de combate à pandemia levaram à detenção de pelo menos 190 manifestantes. Milhares de pessoas desafiaram as ordens policiais de dispersão e de uso de máscaras, exigindo o fim das restrições em vigor.


22h31 - Profissionais de Saúde aprendem a aplicar capacetes respiratórios

Os profissionais do Hospital de S. João, no Porto, estão a receber formação para aplicar capacetes respiratórios. O dispositivo fornece oxigénio em altas concentrações e evita que muitos doentes tenham de ser intubados.


22h00 - Prisões e Centros Educativos com 374 casos positivos

O universo das prisões e centros educativos, num total de cerca de 20.000 pessoas, regista hoje 374 casos positivos de covid-19, segundo um ponto da situação divulgado pela Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP).

Numa informação divulgada na terça-feira davam-se conta de 380 casos positivos.

Na informação divulgada hoje a DGRSP especifica os casos positivos de covid-19 e diz que há a registar 176 casos recuperados, sendo 100 de trabalhadores, 72 de reclusos e quatro de jovens internados em Centros Educativos.

No balanço, a DGRSP especifica que os dados sobre os casos positivos no Estabelecimento Prisional de Lisboa (93 reclusos e seis trabalhadores), no Estabelecimento Prisional de Guimarães (23 reclusos e tês trabalhadores) e no Estabelecimento Prisional de Tires (148 reclusas positivas, duas crianças que se encontram com as suas mães e oito trabalhadores) se mantêm inalterados.

21h55 - Seis crianças entre os 23 novos casos registados na Madeira

A Madeira regista hoje mais 23 novos casos positivos de covid-19, entre os quais seis crianças com idades até aos dois anos que frequentam dois infantários, totalizando 162 situações ativas, informou a autoridade regional de saúde.

"Hoje há 23 novos casos positivos a reportar, pelo que a Madeira passa a contabilizar 639 casos confirmados de covid-19", diz o Instituto de Administração da Saúde da região (IASaúde) no boletim epidemiológico diário.

No mesmo documento, salienta que destes novos casos, 13 são importados, sendo quatro provenientes do Reino Unido, o mesmo número da Alemanha, três da Região de Lisboa e Vale do Tejo, um da Polónia e outro da República Checa.

21h50 - Treinador do Moreirense César Peixoto e adjunto João Correia infetados

O treinador César Peixoto e o adjunto João Correia tiveram testes positivos para o novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, confirmou hoje à agência Lusa fonte do Moreirense, da I Liga de futebol.

21h48 - Mais uma escola secundária encerrada na ilha de São Miguel

O Governo dos Açores determinou esta tarde o encerramento da Escola Secundária da Lagoa, em São Miguel, que se junta a mais de 20 estabelecimentos de ensino públicos e privados fechados na sequência de casos de infeção por covid-19.

"A Secretaria Regional da Educação e Cultura informa que, no seguimento da monitorização permanente feita à situação da pandemia de covid-19, foi determinado, acrescendo aos estabelecimentos de ensino já divulgados, o encerramento da Escola Secundária da Lagoa, em S. Miguel", lê-se num comunicado enviado às redações.

Na terça-feira, a Secretaria Regional da Educação e Cultura tinha dado conta também do encerramento da Escola de Formação Turística e Hoteleira de Ponta Delgada, em São Miguel.

21h42 - Açores. Estabelecimento de diversão noturna na origem de surto epidémico

Nos Açores há 226 casos ativos do novo coronavírus. Foram confirmados 38 de ontem para hoje, 27 na ilha de São Miguel e 11 na Terceira. O arquipélago tem 16 cadeias de transmissão ativas, a maior com origem num estabelecimento de diversão noturna, em Ponta Delgada.

Relacionados com esta cadeia de transmissão, já foram confirmados 114 casos.

21h35 - Centro Hospitalar Médio Tejo suspende férias a todos os profissionais

O Conselho de Administração (CA) do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) suspendeu hoje temporariamente as férias aos cerca de dois mil profissionais, uma medida válida até 31 de janeiro e que entra imediatamente em vigor.

21h27 - Hospital de Santa Maria suspende cirurgias programadas não prioritárias

De acordo com fonte hospitalar, a atividade assistencial vai manter-se. Os profissionais de saúde foram informados desta decisão ao fim da tarde.
A medida tem como objetivo reforçar a resposta aos doentes com covid-19 quer em termos de estrutura como recursos humanos.

21h20 - Pandemia continua a obrigar à suspensão de cirurgias programadas

No norte alentejano há 38 profissionais de saúde com covid-19. As cirurgias programadas foram suspensas. Na Unidade Hospitalar de Torres Novas foi detetado um surto, com 15 pessoas infetadas.


21h06 - Mulher de 48 anos é o primeiro caso conhecido de reinfeção em Portugal

Pela primeira vez foi conhecido um caso de reinfecção de covid19 em Portugal. Trata-se de uma mulher de 48 anos, residente na Grande Lisboa, que esteve infetada com o novo coronavírus em julho e novamente no mês passado.


21h00 - Governo estuda divisão dos concelhos em três níveis de risco

O Governo está a ponderar dividir em três níveis de risco, os concelhos com maior número de casos. Os que registem mais de 960 casos por 100 mil habitantes, enquadram-se no nível mais elevado. Encontram-se nesta situação atualmente em Portugal, 28 concelhos, sobretudo no Norte do país.

O recolher obrigatório aos fins-de-semana, a partir da uma da tarde, poderá acontecer apenas nos municípios que se encontrem neste patamar.

No nível intermédio estão os concelhos com 480 a 960 casos por 100 mil habitantes.

E no primeiro grau de risco elevado os municípios que tenham entre 240 e 480 casos por 100 mil habitantes.

Esta divisão do país está a ser ponderada numa altura em que é quase certa a renovação do estado de emergência.

Vão regressar as reuniões com especialistas para avaliar a pandemia em Portugal. No encontro, no Infarmed, vão estar o presidente, o primeiro-ministro, o presidente da Assembleia da República, vários responsáveis políticos e parceiros sociais.

20h35 - Bolsonaro autoriza transferência de 1,35 milhões de euros para aliança global de vacinas

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, autorizou hoje a transferência de 8,5 milhões de reais (1,35 milhões de euros) para a Aliança Global para Vacinas e Imunização (GAVI), que administra o acesso a imunizantes contra a covid-19.

A autorização de Bolsonaro, a favor do Ministério da Saúde, foi publicada hoje em Diário Oficial da União, através de uma lei decretada pelo Congresso Nacional e aprovada pelo chefe de Estado.

20h25 - Governo mobiliza funcionários públicos para realizarem inquéritos epidemiológicos

O Governo já identificou cerca de 800 funcionários públicos em regime de teletrabalho pertencentes a grupos de risco que podem ser mobilizados para fazerem os inquéritos aos contaminados com covid-19.
O despacho de mobilização dos funcionários públicos é publicado ainda hoje. As primeiras pessoas podem ir para o terreno ainda este mês, à medida que vão recebendo formação como explica a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão.

Os primeiros a serem mobilizados serão os agentes da Proteção Civil por maior afinidade com as funções. Só depois os funcionários públicos como professores ou técnicos superiores da administração pública que estão em teletrabalho.

20h20 - Guimarães lança projeto para recolha e valorização de máscaras

A Câmara de Guimarães vai lançar um projeto de recolha de máscaras em contexto escolar e a sua valorização em novos produtos, anunciou hoje o município. Em comunicado, o município sublinha que as máscaras comunitárias e descartáveis representam “um resíduo crescente, com forte impacto nos ecossistemas, nomeadamente marinhos”, uma tendência que o novo projeto pretende contrariar.

As máscaras recolhidas estarão na origem de novos produtos feitos à base de fibras têxteis ou serão valorizadas em placas poliméricas e briquetes. O projeto, que será lançado na Semana Europeia de Prevenção de Resíduos (21 a 29 de novembro), prevê uma “forte campanha” de sensibilização, recolha e valorização de máscaras.

20h09 - França regista 427 mortos devido ao vírus

França registou 427 mortes nas últimas 24 horas devido à covid-19, elevando assim o número total de mortos no país para 46.698 pessoas desde o início da pandemia, segundo as autoridades francesas.

Quanto às hospitalizações, há 32.811 pessoas internadas em França devido ao vírus e 4.759 desses pacientes estão internados nos cuidados intensivos, havendo uma ligeira diminuição destes dois indicadores face à véspera. O número de novos casos positivos de covid-19 em França desde terça-feira é de 28.383, havendo assim 2.065.138 casos confirmados desde o início da pandemia.

20h03 - Espanha autoriza terceira fase de ensaios de vacina da Johnson & Johnson

Espanha autorizou hoje o lançamento da última fase de ensaios clínicos da vacina contra a covid-19 da norte-americana Johnson & Johnson, que será também testada em oito outros países, adiantou a AFP. A terceira fase do ensaio vai decorrer em nove hospitais espanhóis, primeiro em voluntários que não apresentem especial risco de desenvolver formas graves de covid-19 e depois em pacientes de risco, de acordo com a agência espanhola de medicamentos e produtos de saúde (AEMPS).

Cerca de 30 mil pessoas, repartidas entre Espanha, França, Reino Unido, Alemanha, Bélgica, Colômbia, África do Sul, Estados Unidos e Filipinas, vão participar nesta fase do ensaio clínico da vacina, que será administrada em duas doses.

A AEMPS não especificou quantos voluntários serão mobilizados em Espanha, adiantando que o recrutamento vai iniciar-se "assim que possível".

"Os ensaios são essenciais para garantir a qualidade, segurança e eficácia das vacinas", sublinhou a agência espanhola do medicamento, acrescentando que os resultados só serão tornados públicos depois de todos terminados e analisados.

19h59 - EUA com mais 164.382 casos e 1.602 mortes em 24 horas

Os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos relataram esta quarta-feira um aumento de mais 164.382 casos de infeção e mais 1.602 mortes.

19h51 - Escolas públicas de Nova Iorque vão fechar na quinta-feira devido a aumento de casos

O prefeito da cidade de Nova Iorque, Bill de Blasio, disse esta quarta-feira que o distrito escolar público da cidade, o maior dos Estados Unidos, seria fechado a partir de quinta-feira para evitar a crescente disseminação da Covid-19.

"A cidade de Nova Iorque atingiu o limite médio de sete dias de positividade de três por cento nos testes. Infelizmente, isso significa que os prédios das escolas públicas serão fechados a partir de amanhã, quinta-feira, 19 de novembro, por excesso de cautela. Precisamos de lutar contra a segunda onda da Covid-19 ", disse o prefeito no Twitter.



19h45 - Câmara de Famalicão instalou 20 camas de retaguarda

A Câmara de Vila Nova de Famalicão instalou um centro de retaguarda, com 30 camas, no pavilhão da antiga cooperativa de ensino Didáxis, para dar resposta a eventuais necessidades na nova vaga da pandemia de covid-19, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a Câmara refere que a estrutura está apta a responder a necessidades de isolamento profilático por parte de indivíduos ou grupos de indivíduos sem necessidade de internamento hospitalar e sem condições em casa ou nas instituições para cumprirem esse isolamento.

"A situação que vivemos pede-nos respostas céleres e esta é mais uma que a Câmara Municipal coloca no terreno para ajudar as entidades de saúde a melhor gerirem a pandemia", referiu o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

A Câmara está também a investir 150 mil euros na construção de um edifício de apoio ao serviço de urgência do Centro Hospitalar do Médio Ave, em Famalicão.

19h42  - Angola com mais 104 infeções e quatro mortes nas últimas 24 horas

Angola registou mais 104 infeções pelo novo coronavírus e quatro mortes nas últimas 24 horas, anunciou hoje o secretário de Estado para a Saúde Pública de Angola, Franco Mufinda.

Dos novos casos, 58 foram notificados em Luanda, 20 em Benguela, 14 no Huambo, quatro em Cabinda, quatro no Uíge, três em Cuando-Cubando e um em Bengo, afirmou Mufinda na atualização dos dados relativos à covid-19.

19h34 - Brasil faz inspeção de "rotina" a laboratórios chineses que produzem vacinas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão regulador do Brasil, explicou hoje que as inspeções que os seus técnicos irão realizar nos laboratórios chineses Sinovac e Wuxi Biologics são "rotineiros" e não implicam falta de confiança.

"Todos temos consciência da importância desse processo e todos faremos todas essas etapas no menor prazo possível, da forma mais rápida possível", explicou numa conferência de imprensa o gerente geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária da Anvisa, Ronaldo Ponciano Gomes.

A partir de 30 de novembro e até 11 de dezembro, cinco especialistas da Anvisa farão visitas técnicas aos produtores de duas potenciais vacinas contra a covid-19, desenvolvidas pelos laboratórios Sinovac e Wuxi Biologics, a fim de "verificar o cumprimento de boas práticas de fabricação".

19h30 - Lar de idosos de Vilar de Maçada em Alijó com 30 casos positivos

O lar de idosos do Centro Social, Recreativo e Cultural de Vilar de Maçada, Alijó, tem 30 casos de infeção pelo novo coronavírus, dos quais 24 são utentes e seis são colaboradores, disse hoje fonte da instituição.

Igor Nóbrega, elemento daquela Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), referiu que o primeiro caso positivo foi detetado no dia 10 entre os utentes da estrutura residencial para idosos (ERPI).

A instituição tem 24 utentes positivos, num total de 60 idosos que ali residem, e seis colaboradores, entre os 60 que trabalham na IPSS.

19h22 - Suíça vai reforçar apoio do exértido a hospitais

O Governo suíço anunciou hoje o aumento do apoio militar nos hospitais do país, saturados pela segunda vaga da covid-19, assim como assistência financeira a particulares, empresas e clubes desportivos afetados por dificuldades económicas.

O Exército poderá ser convocado para reforço até ao final de março, a fim de contribuir com a logística, rastreamento de contactos de casos positivos e para compensar a perda de pessoal em caso de contaminação.

“Com esta contribuição da proteção civil e do Exército, espero poder apoiar o nosso sistema de saúde no meio da tempestade e, assim, evitar sofrimento desnecessário”, afirmou a ministra da Defesa, Viola Amherd, à imprensa.

O cantão de Genebra, o mais afetado do país, indicou hoje que os seus hospitais pediram essa ajuda depois de ver o número de pacientes multiplicar por 10 no espaço de um mês.

A Sociedade Suíça de Medicina Intensiva (SSMI) alertou na terça-feira que “as Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) [do país] estavam no limite da sua capacidade normal de camas”.

19h15 - Espanha tem 15.318 novos casos e 351 óbitos

Espanha registou hoje 15.318 novos casos de covid-19, elevando para 1.525.341 o total de infetados no país desde o início da pandemia, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

As autoridades sanitárias também contabilizaram mais 351 mortes atribuídas à covid-19, passando o total de óbitos para 42.039.

19h10 - Cabo Verde regista mais um óbito e chega aos 10.000 casos positivos

Cabo Verde chegou às 10.000 infeções pelo novo coronavírus, ao registar mais 40 casos nas últimas 24 horas, bem como mais um óbito, elevando para 104 as mortes associadas à covid-19, informou hoje o Ministério da Saúde.

Em comunicado, aquele ministério adiantou que os laboratórios de virologia do país analisaram 390 amostras nas últimas 24 horas, tendo encontrado 40 novos casos novos positivos.

19h04 - Parceria da Câmara de Santo Tirso e ACeS cria call-center de apoio

A Câmara de Santo Tirso, em parceria com o Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS) Santo Tirso/Trofa, criou uma equipa de 10 elementos que a partir de quinta-feira irão contactar e aconselhar pessoas com covid-19, anunciou hoje a autarquia.

19h00 - Comunidade Intermunicipal cancela Jogos do Alto Alentejo

A Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA) anunciou hoje que cancelou a edição deste ano dos Jogos do Alto Alentejo, iniciativa que envolve cerca de quatro mil participantes, devido à pandemia da covid-19.

Em comunicado publicado na sua página na rede social Facebook, a CIMAA explica que o cancelamento dos jogos “mantém-se em vigor até ao final do ano”, sendo a situação “reavaliada” no início de 2021.

18h56 - Matosinhos vistoria escolas para tentar diminuir infeções que atingem 45 turmas

A Câmara de Matosinhos vai começar na quinta-feira a vistoriar as 52 escolas do concelho para assegurar o cumprimento das normas de covid-19, numa altura em que tem 45 turmas e 1.200 alunos em quarentena, revelou hoje.

"O grande objetivo destas visitas é identificar situações que possam estar a promover a propagação da doença e eliminá-las", referiu esta autarquia do distrito do Porto, em comunicado.

No terreno estará uma equipa de quatro funcionários do município, nomeadamente dos departamentos da Proteção Civil, Educação e Recursos Humanos.

18h52 - Subiu para 20 número infetados no Lar de Torre de Dona Chama, em Mirandela

O número de infeções pelo novo coronavírus no lar do centro Paroquial da Torre de Dona Chama, em Mirandela, subiu hoje para 20 após um novo rastreio a utentes e funcionários.

18h45 - Espanha tem 15.318 novos casos e 351 óbitos

A Espanha registou hoje 15.318 novos casos de covid-19, elevando para 1.525.341 o total de infetados no país desde o início da pandemia, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

As autoridades sanitárias também contabilizaram mais 351 mortes atribuídas à covid-19, passando o total de óbitos para 42.039.

18h31 - Primeiros a serem vacinados serão conhecidos em dezembro, avança Temido

O ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou esta tarde que em dezembro serão conhecidos os grupos prioritários a serem vacinados contra a covid-19, cuja vacina poderá chegar em janeiro.
Como armazenar as vacinas, onde será feita a toma e quem serão os primeiros a ser vacinados são algumas das decisões em cima da mesa que deverão ser tornadas públicas "no início de dezembro", revelou hoje a ministra da Saúde.

Para já, "há a possibilidade de uma das primeiras vacinas estar calendarizada para chegar em janeiro", disse, durante a conferência de imprensa para o balanço da pandemia de covid-19 em Portugal.

18h20 - Reino Unido regista número de infeções mais baixo em duas semanas

O Reino Unido registou 19.609 infeções pelo novo coronavírus, o número mais baixo desde 2 de novembro, e 529 mortes associadas a covid-19 nas últimas 24 horas, informou o Ministério da Saúde britânico. Na terça-feira tinham sido registados 598 mortes e 20.051 novos casos de Covid-19.

A média dos últimos sete dias foi de, em média, 24.802 casos por dia e 416 mortes por dia.

O total acumulado desde o início da pandemia Covid-19 no Reino Unido é agora de 1.430.341 contágios confirmados e de 53.274 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

18h15 - Itália regista 753 mortes em 24 horas, o pior número desde abril

A Itália registou 753 mortes devido ao novo coronavírus nas últimas 24 horas, o pior número desde 03 de abril, aumentado o total de óbitos para 47.217, informou hoje o Ministério da Saúde.

Nas últimas 24 horas, foram também contabilizados 34.282 novos contágios, o que eleva o total de infeções para 1.272.352. No mesmo período, 24.169 pessoas foram consideradas curadas da doença.

18h00 - Hospitais de Coimbra têm falta de profissionais de Cuidados Intensivos

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) tem ainda uma folga razoável nas camas de Cuidados Intensivos destinadas aos doentes com covid-19, mas precisa de mais médicos para os cuidados intensivos. Foi o que disse o diretor clínico do CHUC por videoconferência.
###Ao fazer um ponto da situação, o diretor clínico do CHUC, Nuno Deveza, disse aos jornalistas que estavam internados 110 doentes com covid-19, 18 dos quais em Cuidados Intensivos (nível III).

O responsável explicou que, no que respeita aos doentes que não necessitam de Cuidados Intensivos, a capacidade é de 108 camas, estando apenas 17 livres.

17h54 - Férias de Natal dos profissionais de saúde em risco

Os profissionais de saúde deverão ter de alterar os seus planos de férias previstos para o Natal e Ano Novo devido à evolução da pandemia de covid-19, admitiu hoje a ministra da Saúde.

"Muito provavelmente terá de haver, em função da situação epidemiológica que vivemos, alteração de planos de férias de 2020, como já houve no início do ano", disse Marta Temido, durante a conferência de imprensa de balanço da epidemia de covid-19.

A ministra admitiu que esta é "uma decisão difícil" porque "é um esforço adicional que se pede aos profissionais de saúde" assim como se poderá ter de pedir a profissionais de outras áreas. Marta Temido lembrou que "este é um momento particularmente exigente" e, por isso, voltou a sublinhar ser "tão urgente parar a transmissão da infeção", até porque "o sistema tem limites de resistência".

A governante explicou que "não é possível substituir os profissionais de saúde que estão na linha da frente": "Não há possibilidade de formar nem médicos nem enfermeiros rapidamente, dar-lhes todo o treino e competências que têm e permitir que as pessoas descansem".

Para a responsável, este é "mais um sinal" que deve levar as pessoas a reforçar as novas regras de controlo de infeção e a "fazer os maiores esforços" .

17h40 - Estudo alerta para nova doença cardiovascular pediátrica

Um estudo europeu sobre os efeitos cardiovasculares da infeção pelo novo coronavirus em crianças e adolescentes revelou a existência de uma "síndrome inflamatória multissistémica". A segunda revista mundial com maior impacto em Cardiologia, a Circulação, recomenda este artigo a todos os pediatras resultante de um estudo multicêntrico, ou seja, para o qual contribuíram vários centros de investigação.

Os autores do estudo, coordenado pelo hospital universitário Virgen del Rocío de Sevilha, analisaram as manifestações cardiovasculares mais frequentes na síndrome inflamatória multissistémica (MIS-C), uma doença nova que foi descrita após o surto da pandemia em pacientes pediátricos. O pico de incidência da síndrome inflamatória multissistémica na Europa foi registado pouco antes do verão, e os investigadores revelaram que as manifestações cardiovasculares podem aparecer com frequência numa população previamente saudável.

O estudo também conclui que crianças com síndrome inflamatória multissistémica pediátrica devem ter acompanhamento específico para afastar manifestações cardiovasculares, como choque, arritmias cardíacas, derrame pericárdico e dilatação das artérias coronárias. Essas foram as quatro complicações cardiovasculares mais comuns descritas.

17h25 - Prisões não se encaixam na recomendação do uso de máscaras

A direção dos serviços prisionais considera que os Estabelecimentos Prisionais não se encaixam na recomendação do uso de máscaras em espaços públicos para evitar a transmissão do novo coronavírus. Em resposta enviada hoje à agência Lusa sobre a não utilização generalizada de máscaras pelos reclusos, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) refere que em apenas algumas situações ela é recomendada.

"A Organização Mundial de Saúde recomenda que as máscaras se devem usar em espaços públicos onde se verifica a transmissão de vírus na comunidade, não se encaixando as zonas prisionais neste quadro", diz a direção-geral.

Mas apesar de não ser de uso generalizado, os reclusos usam máscaras de proteção quando frequentam ações de formação escolar e profissional e no interior do estabelecimento prisional quando se deslocam para fora da zona prisional, por exemplo aos serviços clínicos, secretaria ou serviços de educação.

17h12 - Parlamento vai ter menos deputados no plenário já a partir de sexta-feira

Os plenários da Assembleia da República vão passar a funcionar com um máximo de 50 deputados já a partir de sexta-feira e enquanto vigorar o estado de emergência, decidiu a conferência de líderes parlamentares.

Este órgão aprovou as conclusões do grupo de trabalho presidido pela deputada do PS e vice-presidente do parlamento Edite Estrela, criado na semana passada.

"No que diz respeito às sessões plenárias, podem decorrer com o quórum de funcionamento (um quinto dos deputados) e com um máximo de presenças simultâneas de 46 deputados em representação dos grupos parlamentares, a que se somam os dois deputados únicos representantes de partidos e as duas deputadas não inscritas, 50 deputados na totalidade", explicou Edite Estrela.

16h53 - Sobral de Monte Agraço abre centro de rastreio

O município de Sobral de Monte Agraço e um laboratório de análises privado abriram na vila um centro de rastreio à covid-19, disse hoje o presidente desta autarquia do distrito de Lisboa.

"Até agora, os cidadãos iam fazer testes a Torres Vedras, Mafra ou a outro centro de rastreio próximo, onde houvesse vagas, e havia a necessidade de abrir um centro de rastreio no concelho", explicou José Alberto Quintino.

O centro de testes à covid-19 entrou em funcionamento na segunda-feira junto ao Mercado Municipal.

"Justifica-se porque só hoje foram testadas 25 pessoas, que não tiveram de se deslocar a outros concelhos", exemplificou.

No âmbito da parceria, o município cedeu as instalações e o laboratório os meios humanos e técnicos, sendo os testes de rastreio pagos pelo Serviço Nacional de Saúde. Os testes são apenas realizados a cidadãos sinalizados pelas autoridades de saúde.

Desde o início da pandemia, Sobral de Monte Agraço, no distrito de Lisboa, contabiliza 181 casos confirmados, dos quais 36 estão ativos, 140 recuperaram e cinco morreram, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Comunidade Intermunicipal do Oeste, a que pertence o município. Sobral de Monte Agraço, com cerca de 10 mil habitantes, está entre os concelhos de risco do país onde vigoram medidas restritivas de prevenção da covid-19, no âmbito do estado de emergência.

16h45 - Açores com 38 novos casos e 16 cadeias de transmissão ativas

Os Açores registaram nas últimas 24 horas 38 casos positivos de covid-19, elevando para 226 o número atual de casos ativos na região, que conta agora com 16 cadeias de transmissão ativas, avança hoje a Autoridade de Saúde Regional. No seu boletim diário, aquela entidade adianta que foram realizadas 1.616 análises nas últimas 24 horas nos dois laboratórios de referência da região, permitindo diagnosticar 38 casos positivos de covid-19, dos quais 27 na ilha de São Miguel e 11 na ilha Terceira.

Foram ainda registadas nove recuperações, sendo seis na ilha de São Miguel, duas na ilha Terceira e uma na ilha de São Jorge.

Deste modo, o total de casos recuperados no arquipélago ascende a 360.

16h16 - BE quer provas científicas e comunicação "coerente"

A coordenadora do BE exigiu hoje ao Governo medidas de contenção da pandemia de covid-19 baseadas em provas científicas e a sua comunicação coerente aos cidadãos portugueses.

"Que as medidas de restrição que o Governo venha a implementar sejam baseadas na evidência científica e comunicadas à população de forma coerente e que a população perceba. Achamos que tem faltado muito coerência das medidas e correta comunicação do risco às populações", afirmou Catarina Martins, à saída da audiência com o Presidente da República, no Palácio de Belém, Lisboa.

A líder bloquista acusou o Governo de "querer fazer tudo pelos mínimos", mas alertou que "esta crise não é mínima, é máxima".

"É uma crise pandémica grave. É tempo de o Governo se deixar de medidas mínimas e ter medidas robustas capazes de apoio económico e social que tempere as restrições pedidas às populações", defendeu.

16h00 - Seleção do Uruguai regista mais sete casos positivos

A seleção do Uruguai registou hoje mais sete casos positivos do novo coronavírus, incluindo os futebolistas Diego Rossi e Alexis Rolín e o médico da equipa, horas depois da derrota com o Brasil (2-0), na qualificação para o Mundial2022.

15h53 - Fenprof diz que Ministério da Educação está a "encobrir" situação nas escolas

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) alertou hoje que a situação pandémica nas escolas está a agravar-se e acusa o Ministério da Educação de "encobrir a real dimensão do impacto da covid-19 nas escolas, mantendo o clima de opacidade". Em comunicado, a Fenprof reitera as "exigências de informação sobre escolas com casos de covid-19 e procedimentos adotados, bem como a negociação das condições de segurança e saúde nas escolas que tem caráter obrigatório" e sublinha que o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, "não está acima da lei".

"Foi necessária a intervenção do tribunal para, finalmente, o ME enviar "uma (não-)resposta ao que a Fenprof requereu", refere a federação sindical.

Segundo a Fenprof, após semanas sem responder aos seus repetidos pedidos de informação sobre quais as escolas em que existem casos de covid-19 e, nessas escolas, que procedimentos foram adotados face a essa situação, o ME "teve, finalmente, de enviar uma resposta, na sequência da ação de intimação interposta junto do Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa".

15h35 - Especialista pede que não se atire areia para os olhos com vacinas

O internista António Ferreira defendeu hoje que "não se atire areia para os olhos das pessoas" e se use a vacina como "uma panaceia universal" que vai aparecer amanhã e resolver o problema da pandemia de covid-19 de imediato.

"Compreendo que neste momento se assista a um ‘marketing’ científico ainda sem nenhum estudo publicado para posicionar as empresas que produzem as vacinas", o que considerou "absolutamente natural e normal" porque algumas provavelmente "não irão ser remuneradas pelos grandes investimentos que fizerem".

Já o que "não parece realista" é que "se atire areia para os olhos das pessoas e se use a vacina como uma panaceia universal que vai aparecer amanhã e que vai resolver o problema. Não é, quem dera que fosse", afirmou o internista do Hospital de São João, no Porto, na conferência "71 minutos" da Convenção Nacional da Saúde.

Para António Ferreira, é preciso ser realistas e compreender que não se sabe quanto tempo vai demorar até que haja uma vacina aprovada, que pode ser "um mês, dois meses, três meses", lembrando que, depois de aprovada, é preciso produzi-la e distribui-la em quantidades suficientes para garantir um efeito no controle da pandemia.

14h38 – Portugal quer estar preparado para a distribuição das vacinas contra a Covid-19

Marta Temido afirmou que o Governo pretende estar preparado para, logo que as vacinas contra a Covid-19 possam ser comercializadas, ter a distribuição dessas vacinas a funcionar, “com todos os inerentes acompanhamentos logísticos e de administração rápida”.


14h36 - Alteração de planos de férias de Natal e Ano Novo dos profissionais de saúde

Questionada sobre férias de Natal e Ano Novo dos profissionais de saúde, a ministra admite que "terá de haver alteração dos planos de férias como já houve no início do ano". Pede um "esforço adicional" aos profissionais de saúde, que poderá também ser pedido "a profissionais de outras áreas".

Aludindo ao "momento particularmente exigente", Marta Temido sublinhou que o sistema de saúde "tem limites" e que ""não é possível substituir os profissionais de saúde por outros".

"Não há possibilidade de formar médicos e enfermeiros rapidamente para poder permitir que as pessoas descansem", referiu, acrescentando que esse é mais um motivo para a solidariedade dos portugueses nos esforços para conter a propagação da doença.

A ministra da Saúde referiu em conferência de imprensa a “informação relativamente limitada sobre as indicações de cada uma das potenciais vacinas que vão surgir no mercado”.

“Estamos a trabalhar num cenário de incerteza. O importante é planear, e planear significa exatamente gerir a incerteza”, acrescentou.

14h30 – “Cenário de incerteza” quanto a vacinas

A ministra da Saúde referiu em conferência de imprensa a “informação relativamente limitada sobre as indicações de cada uma das potenciais vacinas que vão surgir no mercado”.

“Estamos a trabalhar num cenário de incerteza. O importante é planear, e planear significa exatamente gerir a incerteza”, acrescentou.

14h28 – Elevada incidência da doença no país preocupa Governo

Marta Temido afirmou que a “preocupação neste momento é exatamente a elevada incidência com que a doença está a tocar o país”.

“O risco de transmissão parece estar a baixar muito ligeiramente, o que é um sinal encorajador e que nos deve levar a continuar a fazer esforços no sentido de continuar a quebrar cadeias de transmissão e a adotar os comportamentos corretos. Mas não podemos deixar que o risco de transmissão, o RT, estabilize a um nível de novos casos diários que seja da ordem destes números que temos tido”, alertou a ministra da Saúde.

Números destes “têm efeitos absolutamente nefastos” na utilização de serviços de saúde e nas pessoas que sofrem da doença, sendo que as sequelas da mesma não são ainda totalmente conhecidas, advertiu.

“A melhor forma é mesmo evitar a transmissão”, acrescentou.

14h25 – Camas em UCI “não são infinitas, mas têm uma gestão flexível”

Questionada sobre o elevado número de pacientes internados em Unidades de Cuidados Intensivos por todo o país – neste momento 432 -, a ministra da Saúde afirmou que alguns hospitais já têm vindo a desprogramar atividade para que possam dar maior resposta, apesar de tal não ser o ideal.

“As camas são um bem finito, não são infinitas, mas têm uma gestão flexível. Vamos procurando afetá-las aquilo que são as necessidades de cada momento e há possibilidade de aumentar algumas camas, ativando algumas enfermarias, alocando de forma diferente alguma atividade”, explicou Marta Temido.

14h24 - Vacina. Portugal vai definir em breve quais são os grupos prioritários

Em resposta aos jornalistas sobre a distribuição de uma vacina contra a Covid-19 em Portugal, a ministra da Saúde esclareceu que o processo decorre no quadro da União Europeia, através do Infarmed, e que segundo os calendários de distribuição a nível comunitário, a vacina poderá chegar já em janeiro a Portugal.

Marta Temido salienta a importância de ter o país preparado para assegurar o "armazenamento, distribuição e administração" da vacina. Explica ainda que cabe a cada país definir os grupos prioritários para a vacinação e que Portugal "também o irá fazer em muito curto prazo", sendo que já há um grupo de especialistas a trabalhar nessa questão concreta "há algumas semanas".

Sobre a pressão dos hospitais no Centro, a ministra da Saúde refere que havia até terça-feira 496 internados com Covid-19 naquela região, 442 em enfermaria geral e 54 em cuidados intensivos, sendo que a capacidade de expansão é de 4.044 camas de enfermaria geral e 135 camas em cuidados intensivos, lembrando ainda a governante que o Serviço Nacional de Saúde "funciona em rede".

14h10 – Região Norte é a que tem mais casos por 100 mil habitantes

Portugal continua a manter uma taxa de notificação acumulada de 14 dias acima dos 480 casos por 100 mil habitantes, avançou a ministra da Saúde.

Marta Temido avançou ainda que, neste momento, a taxa de incidência a 14 dias por 100 mil habitantes é de 726,2 casos, “com variações muito significativas entre o país”.

A região Norte apresenta 1264 casos por 100 mil nos últimos 14 dias, o Centro apresenta 505, Lisboa e Vale do Tejo 498, Alentejo 291 e Algarve 265.

Ainda segundo a responsável, o risco de transmissão da doença de 9 a 13 novembro foi de 1,11 na média do país. Idealmente, o número deveria estar abaixo de um, pelo que atualmente ainda “oferece preocupação”.

O número elevado de novos casos diários em Portugal nas últimas semanas continua também a gerar preocupação, segundo Marta Temido, que relembrou os “gestos simples” como a utilização da máscara, a higienização das mãos e a etiqueta respiratória.

14h08 – Ministra relembra que doença não atinge apenas os idosos

A ministra da Saúde relembrou, em conferência de imprensa, que o novo coronavírus não atinge apenas pessoas de idade avançada, mas também faixas etárias mais jovens.

Marta Temido sublinhou que quatro por cento dos internamentos hospitalares devido à Covid-19 em Portugal correspondem a pessoas com menos de 40 anos.

Trinta e três por cento dos internamentos são de pessoas entre os 40 e os 69 anos e 63 por cento de doentes com mais de 70 anos.

“Referimos estes dados para que todos percebam com clareza que não são só as pessoas que contraem a doença numa idade mais avançada que originam situações de internamento”, afirmou a ministra.

Ainda neste contexto, a responsável frisou que mais de mil pessoas infetadas nas últimas 24 horas no país têm entre 40 a 49 anos.

14h06 – Taxa de mortalidade por Covid-19 de 1,5 por cento

As 79 vítimas mortais da Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas tinham entre 45 e 100 anos de idade. Segundo a ministra da Saúde, este número traduz-se numa taxa de mortalidade “de 1,5 por cento em termos gerais e de 9,7 por cento no grupo etário de mais de 70 anos”.

Na habitual conferência de imprensa sobre o estado da pandemia no país, Marta Temido adiantou que 76 dos óbitos do último dia foram registados em instituições de saúde, dois em instituições residenciais para idosos e um no domicílio.

13h53 - Mais 79 mortos e 5.891 casos confirmados em Portugal

Nas últimas 24 horas houve mais 79 óbitos, num total de 3.632 mortes desde o início da pandemia. Quanto ao número de novas infeções, registam-se mais 5.891 novos casos, num total de 236.015 casos confirmados em Portugal, dos quais 153.702 já recuperaram da doença (4.257 nas últimas 24 horas).

Há mais 23 internamentos (num total de 3.051 internamentos por Covid-19). Nos cuidados intensivos, deu entrada mais um doente com Covid-19, num total de 432 doentes em todo o país.

A região Norte continua a ser a mais preocupante, com mais 3.191 novos casos e 47 óbitos em relação a terça-feira. Em Lisboa e Vale do Tejo houve mais 1.637 e 16 mortes. Seguem-se a região Centro, com 791 novos casos e dez óbitos, o Alentejo, com mais 133 casos e cinco mortes, e o Algarve, com 119 novos casos e um óbito.

Nas regiões autónomas, os Açores contabilizaram mais 19 casos e a Madeira um novo caso de infeção.

13h50 - Governo admite vacina em janeiro

O Governo está a preparar-se para um cenário de distribuição de uma eventual vacina contra a Covid-19 a partir de janeiro do próximo ano.

Marta Temido traçou mesmo o perfil geral dos primeiros grupos a receberem a vacina: os mais idosos, pessoas com co-morbilidades associadas, profissionais de saúde e de serviços essenciais.

13h48 - Primeiro caso de reinfeção em Portugal

Uma mulher de 48 anos, residente na Grande Lisboa, esteve infetada com o novo coronavírus em julho e ficou novamente em finais de outubro.


13h18 - Suécia com 96 mortes

A Suécia registou 96 mortes diárias por Covid-19, o número mais alto em vários meses. Foram ainda contabilizados 4.007 novos casos.

12h57 - Instituição de apoio a deficientes em Valpaços com 20 infetados

A estrutura residencial da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Valpaços tem 20 casos de infeção com o novo coronavírus, 11 utentes e nove colaboradores.

12h39 - Bruxelas valida Orçamento português. Com avisos

A Comissão Europeia deu luz verde à proposta governamental de Orçamento do Estado para 2021, mas aponta riscos a médio prazo.

O Executivo comunitário considera que o documento orçamental está em conformidade com as recomendações feitas, mas alerta para que as medidas de apoio à crise não prejudiquem a sustentabilidade orçamental a médio prazo.
Antena 1

Bruxelas identifica riscos relacionados com o peso do, agora bastante debilitado, setor do turismo na Economia nacional e com a elevada dívida pública.

Outro potencial problema tem a ver com o impacto que o fim das moratórias aos créditos bancários terá, tanto nas empresas, como nas famílias portuguesas.

12h30 - Reunião no Infarmed marcada para quinta-feira

O Governo convocou para amanhã, às 10h00, uma reunião com especialistas e responsáveis políticos na sede do Infarmed. O objetivo é avaliar a situação epidemiológica, face ao agravamento da pandemia.

Vão estar presentes, como habitualmente, o Presidente da República, o primeiro-ministro, o presidente da Assembleia da República e responsáveis políticos e parceiros sociais.

A última reunião do género teve lugar a 7 de setembro no Porto.

Inicialmente, estes encontros aconteciam de 15 em 15 dias. Depois foram suspensos, o que motivou críticas. António Costa afirmou então que as reuniões aconteceriam sempre que fosse necessário.

11h59 - Pfizer termina testes avançados à vacina com 95 por cento de eficácia

A farmacêutica Pfizer refere vai procurar uma autorização de emergência para a vacina nos EUA, isto depois de ter sido 95 por cento eficaz na etapa final de testes.

Refere que a eficácia da vacina foi consistente em todas as idades e etnias demográficas, e que não houve efeitos secundários importantes nesta fase avançada de testes. 

Os resultados finais desta fase de testes são divulgados apenas uma semana após ter sido anunciado que os resultados iniciais do ensaio mostraram uma eficácia acima de 90 por cento.

Outra farmacêutica, a Moderna, divulgou na segunda-feira dados preliminares para sua vacina com uma eficácia semelhante.

11h45 - Hungria prolonga estado de emergência até 8 de fevereiro

A Hungria prolongou o estado de emergência, estabelecido para combater a segunda vaga da pandemia. As restrições, que incluem um recolher obrigatório entre as 20h00 e as 5h00, proibição de reuniões e ainda a criação de cursos pela Internet para escolas de ensino médio e universidades, estavam originalmente programadas para terminar em 11 de dezembro.

Esta quarta-feira foram registados mais 4.200 novos casos e 99 mortes no país.

11h34 - China quer controlar alimentos importados

O Governo de Pequim defendeu esta quarta-feira o controlo de produtos importados. Nos últimos dias, as autoridades alfandegárias afirmaram que vestígios do novo coronavírus foram encontrados em carne congelada e embalagens, incluindo vários casos envolvendo o Brasil.

A situação levou à imposição de suspensões temporárias aos fornecedores, o que gerou reclamações dos parceiros comerciais da China.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Zhao Lijian, defende que estas restrições são "razoáveis e justificáveis" e têm como objetivo proteger a saúde pública.

11h28 - Lar em Miranda do Douro com 33 casos positivos

Um lar de Malhadas, no concelho de Miranda do Douro, no distrito de Bragança, tem 33 pessoas infetadas com o novo coronavírus, 25 são utentes e oito funcionários, adiantou a diretora da instituição em declarações à à agência Lusa.

"Das 41 pessoas (um total de 26 utentes e 15 funcionários) testadas pela Saúde Pública, 25 utentes e oito colaboradores deram positivo para a covid-19", indicou Sónia Neto, diretora do lar particular Casa de Repouso Livro de Memórias.

11h01 - Suíça com mais 6.114 novos casos

No total o país contabiliza 280.648 casos confirmados desde o início da pandemia. Houve ainda 85 mortes nas últimas horas, num total de 3.385 óbitos.

10h58 - Irão com novo recorde diário de casos

Foram registados 13.421 novos casos no Irão só nas últimas 24 horas, o pior registo desde o início da pandemia. No total houve registo de 801.894 casos nos últimos meses.

Quanto ao número de mortos, houve mais 480 óbitos a registar, num total de 42.941 mortos no país.

10h44 - Japão regista recorde de novas infeções

O Japão registou mais 2.189 novas infeções nas últimas 24 horas, o maior número desde o início da pandemia.

10h25 - África com mais 369 mortos e 11.389 infetados

Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana, o novo coronavírus infetou nas últimas 24 horas mais 11.389 pessoas nos 55 Estados-membros da organização. Foram ainda registadas mais 369 mortes, num total de 48.016 óbitos desde o início da pandemia.

9h38 - Polónia com recorde diário de 603 mortes

A Polónia registou um recorde diário de 603 mortes ligadas à Covid-19 e mais 19.883 novos casos.

8h46 - Alemanha com mais 305 mortes

A Alemanha registou nas últimas 24 horas o segundo maior número de mortes diárias desde o início da pandemia (305) e ainda 17.561 infeções. No país , desde o início da pandemia, o número total de infetados na é de 833.307, dos quais 13.119 morreram.

8h30 - Rússia bate recorde diário de mortes

Na Rússia, morreram 456 pessoas vítimas de Covid-19 nas últimas 24 horas. De acordo com os dados oficiais, há ainda registo de 20.985 novas infeções.

Desde o início da pandemia, o país contabiliza 34.387 mortos e 1.991.998 casos confirmados.

7h40 - Ponto da situação

O Governo estará a ponderar dividir os concelhos por três escalões de gravidade pandémica: restrições mais leves para concelhos com entre 240 e 480 novos casos por 100 mil habitantes; um nível intermédio, entre os 480 e os 960 casos; os concelhos com mais de 960 novos casos por 100 mil habitantes, onde as restrições vão ser maiores.

Só neste último caso é que continuaria a vigorar, por exemplo, o recolher obrigatório a partir das 13h00 nos fins de semana.
Esta intenção do Governo foi revelada pelo Partido Ecologista "Os Verdes", após a reunião com o Presidente da República em Belém. Marcelo Rebelo de Sousa começou ontem a ouvir as formações partidárias representadas no Parlamento sobre o eventual prolongamento do estado de emergência.

O PAN admitiu que o estado de emergência é inevitável, mas considera excessivo o recolher obrigatório a partir das 13h00 no fim de semana.
Por sua vez, o presidente da Iniciativa Liberal mostrou-se convicto de que o estado de emergência será prolongado. João Cotrim de Figueiredo foi o primeiro líder partidário a ser recebido em Belém. Defendeu que as medidas tomadas pelo Governo para o fim de semana não fazem sentido.

Já o líder do Chega garantiu que não votará a favor da renovação do estado de emergência. André Ventura diz que se sentiu enganado pelo Executivo.
Testes rápidos a norte
A Administração Regional de Saúde do Norte já avançou com os testes rápidos à Covid-19. Dos 132 testes realizados em lares e áreas dedicadas a doentes respiratórios, foram detetados 55 casos positivos.
A ARS anunciou que recebeu 13.600 testes rápidos. Prevê durante esta semana aumentar de forma significativa o número de testes realizados.
O quadro em Portugal
Portugal atingiu um novo máximo de doentes internados com Covid-19 em unidades de cuidados intensivos.

Morreram mais 81 pessoas entre segunda e terça-feira e registam-se mais 4452 casos de infeção, 66 por cento na Região Norte.

Estão internados 3028 doentes, menos 12 do que na véspera. Mas nos cuidados intensivos estão 431, mais cinco.

Foram dadas como recuperadas mais 7290 pessoas, o que é também um novo máximo diário.

Portugal tem agora 77.126 casos ativos, menos quase três mil que no anterior boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa voltou a dar sinais de não conseguir responder à vaga da Covid-19.
No Hospital de Penafiel morreram mais sete pessoas em 24 horas vítimas da pandemia, com a pressão sobre os cuidados intensivos a aumentar.
O quadro internacional
A pandemia da Covid-19 provocou já pelo menos 1.328.048 mortes resultantes de mais de 55 milhões de casos de infeção, de acordo com o balanço em permanente atualização por parte da agência France Presse.

Duas semanas depois do confinamento em França, o número de infeções diárias diminuiu quase dez vezes.
O ministro francês da Saúde avisa, no entanto, que é preciso prudência e não se compromete com o levantamento das restrições.

A Covid-19 é a doença causada pelo novo coronavírus, o SARS-CoV-2, identificado no final de dezembro do ano passado em Wuhan, cidade do centro da China.