Reportagem
|

Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

Lusa

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações


22h45 - França regista 150 mortes e 11.533 novos casos num dia

A França registou nas últimas 24 horas 150 mortes em meio hospitalar devido à covid-19 e 11.533 novos casos, uma ligeira descida em relação à média dos últimos dias, segundo dados avançados pelas autoridades de saúde.

O número total de casos de contágio em França desde o início da pandemia ascende assim aos 2.376.852, enquanto a taxa de testes positivos diários se situa nos 6,2%, em comparação com os 6,3% dos dias anteriores.

Com 150 mortes nas últimas 24 horas, o total de mortes por covid-19 em França é já de 57.911 desde março, 39.975 das quais em meio hospitalar e as restantes em unidades de cuidados continuados e lares de idosos.

Na última semana, foram hospitalizados 8.608 doentes, 1.146 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

22h30 - Brasil regista mais 21.825 novos casos e 279 mortos

Desde o início da pandemia, o país já registou 6.901.952 infetados e 181.402 óbitos.

22h15 - Donald Trump e Mike Pence vacinados na segunda-feira

O Presidente, o vice-presidente e outros altos funcionários dos Estados Unidos vão ser vacinados na segunda-feira.

Pessoal essencial e vários funcionários de três ramos da Administração norte-americana serão vacinados nos próximos dez dias, avança a Reuters.

22h00  Cinco famílias de Faro foram fotografadas em casa durante o confinamento

O projecto Europe at Home partiu da Câmara Municipal de Faro e alargou-se a vários países europeus.


21h43 - Itália é o pais europeu com mais óbitos

A Alemanha decidiu encerrar as escolas e todo o comércio não-essencial na próxima semana. Mais uma tentativa para diminuir os elevados números de infeções e de mortes por Covid-19 desta semana.

A Itália é já o país europeu com mais mortes provocadas novo coronavírus.

21h15 - Angola notifica 27 casos novos e cinco mortes

O secretário de Estado para a Saúde Publica de Angola anunciou hoje que foram confirmadas mais 27 infeções por covid-19, totalizando agora 16.188 os casos detetados no país, e mais cinco mortes.

Franco Mufinda adiantou que foram diagnosticados 20 casos em Luanda, três no Cunene, dois no Moxico, um no Huambo e igual número na província do Zaire, com idades entre 9 e 78 anos, dos quais 17 do sexo masculino e dez do sexo feminino.

Nas últimas 24 horas, foram registadas cinco mortes, duas no Moxico, duas no Namibe e uma na Lunda Sul, três do sexo masculino e dois do sexo feminino com 39, 46, 51, 52 e 56 anos de idade, dos quais quatro de nacionalidade angolana e um cidadão da Mauritânia

21h00 - Estima-se um aumento de 800 para 1200 mortes em janeiro

Um Natal sem restrições pode causar mais 1.500 mortes em Portugal por Covid-19.
Estimativa dos investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto.

20h43 - Milhares de pessoas juntam-se no sul do Chile para ver eclipse apesar da pandemia

A região de La Araucanía, no sul do Chile, um dos epicentros da pandemia de covid-19 no país nas últimas semanas, recebeu mais de 70 mil turistas devido a um eclipse solar completo que acontece na segunda-feira.

Fenómeno astronómico pouco comum, embora visível nos céus chilenos e argentinos pelo segundo ano consecutivo, durante 24 minutos a lua vai passar entre a Terra e o Sol e tapar completamente a estrela durante 120 segundos, um fenómeno descrito pela NASA como uma “coincidência celestial”.

O eclipse despertou a curiosidade de milhares de turistas, que não desistiram de viajar para a região apesar das previsões de chuva para segunda-feira.

20h22 - Moçambique anuncia mais 142 casos e duas mortes

Moçambique anunciou hoje mais 142 casos e duas mortes por covid-19.

As vítimas foram duas mulheres moçambicanas de 70 e 83 anos que estavam internadas numa unidade hospitalar de Maputo, lê-se em comunicado do Ministério da Saúde.

A capital voltou a concentrar o maior número de novos casos com 82 dos 142 hoje reportados, seguindo-se a região envolvente, Província de Maputo, com 42.

Os totais acumulados ascendem hoje a 142 mortes e 16.954 casos positivos, dos quais 87% estão recuperados, pelo que o país tem 1.990 casos ativos.

Moçambique já testou 248.476 casos suspeitos de covid-19, dos quais 1.028 nas últimas 24 horas.

20h00 - Cabo Verde com mais 55 infetados nas últimas 24 horas

As autoridades sanitárias de Cabo Verde diagnosticaram mais 55 infetados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando a 11.357 os casos acumulados desde 19 de março, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde.

Em comunicado, aquele ministério referiu que os laboratórios de virologia do arquipélago processaram 332 amostras desde sábado e sete deram resultado positivo para o novo coronavírus no concelho da Praia, capital do país, que tem atualmente 29 casos ativos.

Ainda na ilha de Santiago foi confirmado mais um caso da doença no concelho de São Domingos.

Foram ainda diagnosticados casos positivos da doença nas ilhas de São Vicente (19) e Santo Antão (09).

No Fogo, que desde o final de novembro é o principal foco da doença em Cabo Verde, foram diagnosticados mais 19 casos nos três concelhos daquela ilha, que passa ter 97 casos ativos de covid-19.

Nas últimas 24 horas ainda foram dados como recuperados da doença 40 casos em todo o arquipélago, mantendo-se um total acumulado de 110 mortes por complicações associadas à covid-19.

Cabo Verde passa assim a contar com um acumulado de 11.357 casos da doença desde 19 de março, quando foi diagnosticado o primeiro doente com a covid-19 no arquipélago, distribuídos por todos os 22 municípios das nove ilhas habitadas do arquipélago, segundo os dados do Ministério da Saúde.

19h25 - Número de novos infetados baixou em França

França registou, nas últimas 24 horas 11.533 novas infeções pelo novo coronavírus, em comparação com as 13.947 da véspera.

Nos hospitais morreram mais 150 pessoas por complicações com a doença.

19h00 - Autoridades param festa ilegal com 500 pessoas em Marselha

As autoridades francesas encerraram na madrugada de hoje uma festa ilegal em Marselha com cerca de 500 pessoas, a maioria delas sem máscaras de proteção, enquanto o país está sob confinamento devido à pandemia de covid-19.

De acordo com a prefeitura de polícia do departamento de Bouches-du-Rhône, cuja capital é Marselha, os participantes foram despejados da festa, que terá durado várias horas, registando-se também a emissão de multas de 135 euros por quebra das medidas de confinamento em vigor e a apreensão de bebidas alcoólicas e drogas.

18h34 - Reino Unido com 144 mortes e 18.447 novos casos nas últimas 24 horas

O Reino Unido registou nas últimas 24 horas 144 mortes por covid-19 e 18.447 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, mantendo a tendência de descida dos últimos dias, segundo números do Ministério da Saúde britânico.

No domingo passado, o Reino Unido tinha registado 231 mortes e 17.272 novos casos de infeção pelo vírus SARS-Cov-2.

Desde o início da pandemia, o país contabilizou oficialmente 64.170 mortes e 1.849.403 casos.

18h10 - Vueling compromete-se a devolver dinheiro a passageiros afetados

O novo presidente da companhia aérea Vueling, Marco Sansavini, declarou hoje que a empresa está determinada a devolver o dinheiro dos bilhetes a todos os passageiros afetados nos últimos meses pela suspensão de voos devido à covid-19.

Os clientes que "podem ter tido inconvenientes em relação a esta situação têm direito a reembolso, a Vueling está absolutamente empenhada em reembolsar”, afirmou o executivo italiano, em entrevista à televisão espanhola TV3, sem deixar de pedir desculpa e de explicar que a companhia não o conseguiu fazer até agora “devido ao número de situações” a gerir.

A favor de que os viajantes possam voar depois de passar um teste de antigénio, Marco Sansavini – que assumiu funções em 08 de setembro, substituindo Javier Sánchez-Prieto - reiterou que as viagens aéreas são seguras, apesar de assumir não poder impor medidas além das que se aplicam em todo o setor.

17h55 - Itália registou mais 484 mortes nas últimas 24 horas

A Itália registou 484 mortes com covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 64.520 o número total de vítimas, no fim-de-semana em que se tornou o país europeu com mais óbitos na pandemia.

A Itália é o quinto país do mundo (depois de EUA, Brasil, Índia e México) e o primeiro em termos europeus em número de mortes com covid-19, superando o Reino Unido, que nas últimas 24 horas registou mais 144 mortes, para um total de 64.170.

De acordo com os dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde italiano, a Itália registou mais 17.938 infeções, elevando o total de casos para 1.834.712, desde o início da pandemia no país, em final de fevereiro.

17h33 - Presidente da Argélia aparece pela primeira vez desde 15 de outubro

O Presidente da Argélia, Abelmadjid Tebboune, apareceu hoje na televisão pública pela primeira vez desde 15 de outubro, quando se isolou por ter testado positivo ao novo coronavírus, viajando depois para a Alemanha para tratamento da covid-19.

Visivelmente mais magro, o chefe de Estado, de 75 anos, pronunciou um “discurso ao povo” por ocasião do primeiro aniversário da sua eleição, que se assinalou no sábado.

A última vez que tinha aparecido em público foi a 15 de outubro, quando se reuniu com o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Yves Le Drian.

A 30 de novembro, a presidência comunicou que o Presidente tinha saído de um centro médico especializado na Alemanha, cujo nome nunca foi divulgado, e que iria regressar à Argélia nos dias seguintes.

17h15 - Primeiras doses da vacina da Pfizer chegam hoje ao Canadá

As primeiras 30 mil doses de vacinas chegam ao Canadá ao final do dia e começam a ser administradas na segunda-feira.

17h00 - Moscovo não vai impor recolher obrigatório no fim do ano

Apesar de o aumento de infetados pelo novo coronavírus, as autoridades russas afirmam que não vão impor o recolher obrigatório ou a venda de álcool na capital do país durante o fim do ano.

“Não restringimos as reuniões, nem impomos recolher obrigatório”, afirmou o presidente da câmara de Moscovo à agência Interfax.

A Rússia, que começou a vacinar os grupos mais expostos em Moscovo (uma população de quase 13 milhões de habitantes), tem resistido à imposição de medidas mais restritivas para travar a pandemia.

As autoridades russas reportaram 488 óbitos por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 46.941. E mais 28.080 novos casos de infeção, das quais 6.425 em Moscovo. Desde o início da pandemia, a Rússia já registou 2.653.928 infetados.

16h44 - Última semana foi a que registou maior número de óbitos

A última semana foi a que registou mais mortes por Covid-19 desde o início da pandemia. Morreram 585 pessoas.

A semana começou com 87 vítimas mortais. E terminou com 88. O pior dia foi mesmo a quinta-feira, momento em que foi batido o recorde diário de óbitos, 95 pessoas perderam a vida.

Olhando para a média da semana, são mais de 83 óbitos por dia.

Desde que foi identificado o primeiro caso do novo coronavírus em Portugal, já morreram 5.559 pessoas vítimas da doença.

16h19 - Espanha pode desenvolver imunidade de grupo até ao final do verão de 2021

O ministro espanhol da Saúde, afirmou que o país pode obter imunidade de grupo até ao final do verão de 2021 se mais de dois terços dos 47 milhões de cidadãos forem vacinados.

No entanto, Salvador Illa advertiu os espanhóis para não baixarem a guarda durante o Natal.

16h00 - António Costa diz que a crise provocada pela pandemia não vai acabar amanhã

O primeiro-ministro sublinha o papel da União Europeia e diz que, desta vez, a Europa acordou depressa.
As declarações foram feitas no encerramento das jornadas da Jventude Socialista.

15h40 - Estados Unidos esperam imunizar 100 milhões de pessoas até ao final do primeiro trimestre de 2021

Segundo o responsável, os Estados Unidos esperam ter cerca de 40 milhões de doses de vacinas ainda este mês. E entre 50 a 80 milhões em janeiro e o mesmo número em fevereiro.

15h21 - Países Baixos com mais de dez mil infetados em 24 horas

15h11 - Nepal reabre fronteiras para todos os turistas estrangeiros

O Nepal decidiu hoje reabrir as suas fronteiras para todos os turistas estrangeiros com efeito imediato, quase dez meses depois de as autoridades fecharem completamente o país devido ao novo coronavírus.

O diretor do Departamento de Imigração, Ramesh Kumar, disse à agência Efe que as missões diplomáticas do Nepal voltaram a conceder vistos, embora a reabertura se aplique, por enquanto, a turistas que chegam ao país de avião.

As entradas e as saídas do país pelas fronteiras terrestres continuarão fechadas até novo aviso, salvo em situações excecionais que tenham a aprovação do Governo, explicou Kumar.

14h57 - Costa quer “acelerar” programa do Governo com ajuda das verbas europeias

O secretário-geral do PS e primeiro-ministro, António Costa, admitiu hoje “acelerar” o programa do Governo com a ajuda dos fundos do plano de resiliência da União Europeia, aprovado na semana passada em Bruxelas.

Ao discursar no encerramento do XXII congresso da Juventude Socialista (JS), em Lisboa, Costa elogiou a resposta rápida da União Europeia (UE) à crise pandémica da covid-19 que se traduz num pacote, ou “bazuca”, de meios de “grande calibre”.

É um programa europeu “focado e ancorado” em dois objetivos – a transição digital e transição climática – que “está totalmente alinhado com as prioridades estratégicas” para os próximos quatros anos, definidas pelo executivo socialista ainda antes do princípio da crise.

“A única coisa que vamos fazer é acelerar a execução do nosso programa de governo e agora com mais meios para o executar, graças à solidariedade da União Europeia e à forma como tem estado a responder a esta crise”, disse.

14h43 - Açores com 45 novos casos nas últimas 24 horas

Os Açores registaram nas últimas 24 horas 45 novos casos de covid-19, 28 em São Miguel e 17 na ilha Terceira, informou hoje a Autoride de Saúde Regional.

Em nota, a entidade realça que foram feitas nas últmas 24 horas 1.146 análises realizadas dois laboratórios de referência da região.

No mesmo período, foram registadas 11 recuperações, todas na ilha Terceira (10 em Angra do Heroísmo e 1 na Praia da Vitória).

Estão atualmente internadas nos Açores 14 pessoas com covid-19: oito em Ponta Delgada e seis em Angra do Heroísmo, três das quais em cuidados intensivos.

Há 57 cadeias ativas da doença, informa também a autoridade.

Atualmente, existem nos Açores 440 casos positivos ativos de covid-19: 331 em São Miguel, 107 na ilha Terceira, um no Pico e um no Faial.

14h24 - Procuram-se as melhores formas para que doentes não se sintam abandonados

Com a suspensão de visitas nos hospitais, procuram-se as melhores formas para que os doentes não se sintam abandonados. No hospital de Santo António, no Porto, o serviço de humanização orienta o mais próximo e possível contacto entre famílias e pacientes.


14h06 - Portugal tem mais 4.044 casos confirmados e 98 óbitos nas últimas 24 horas

Portugal registou, nas últimas 24 horas, 4.044 novos casos de infeção e 98 mortos devido à Covid-19 - é o número diário mais alto de vímitas mortais.

O boletim deste domingo indica ainda que há mais 1077 casos ativos desde ontem. O número de recuperados é de 2.869.

Há atualmente 35 contactos em vigilância.

A região que voltou a contabilizar mais novos casos foi o Norte, com 2.143 infeções, seguindo-se a região de Lisboa e Vale do Tejo, com 1.112. Na região Centro registaram-se mais 520, no Alentejo mais 162 e no Algarve 66. Nos Açores também se registaram mais 34 casos e na Madeira mais sete.

Os internamentos voltaram, mais uma vez, a aumentar: há mais 64 doentes em enfermaria e mais dez em Unidades de Cuidados Intensivos.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 348.744 casos de Covid-19 e 5.559 mortos.

14h02 - Natal sem restrições pode causar mais 1.500 mortes em Portugal por Covid-19

É uma estimativa, mas os investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto deixaram esse alerta na última reunião no Infarmed.
20 mil portugueses poderão estar infetados durante a época natalícia, a maioria sem saber. É por isso fundamental manter todas as medidas de segurança.

13h43 - Primeiros camiões prontos para transportar a vacina Pfizer pelos EUA

Os primeiros camiões que transportam a vacina contra a covid-19 para uso generalizado nos Estados Unidos estão prontos para sair de uma fábrica no Michigan, este domingo, prevendo-se que as doses cheguem aos diferentes estados um dia depois.

Às primeiras horas desta manhã, uma linha de montagem de trabalhadores começou por retirar as doses do frigorífico, encaixotando e carregando as unidades em paletes, para que pudessem ser colocadas em camiões na fábrica da Pfizer em Kalamazoo, Michigan.

O transporte da vacina Pfizer evidenciará o maior esforço de vacinação da história americana, num momento crítico da pandemia, que matou 1,6 milhões de pessoas e adoeceu 71 milhões em todo o mundo, refere a agência Associated Press.

12h40 - Número de óbitos ultrapassa 1,6 milhões em todo o mundo

A pandemia de covid-19 já provocou a morte de mais de 1,6 milhões de pessoas em todo o mundo desde que foi detetada na China no final do ano passado, avança hoje a agência francesa de notícias AFP.

Segundo a mesma fonte, registaram-se, pelo menos, 1.605.583 mortes por SARS-CoV-2 e foram oficialmente diagnosticados mais de 71.660.020 casos de infeção desde o início da pandemia, dos quais, pelo menos, 45.087.800 foram considerados curados.

Este número de diagnósticos registados reflete, no entanto, apenas uma fração do número real de infeções, já que alguns países testam só os casos graves e muitos países pobres têm capacidade limitada para fazer testes.

Nas últimas 24 horas, foram contabilizados 11.332 óbitos e 631.878 novos casos em todo o mundo.

12h30 - Surto no Hospital de Santo António, no Porto, com 15 pessoas infetadas

11 são doentes e 4 profissionais do Serviço de Cirurgia Geral.

O centro hospitalar do Porto garante que estão assintomáticos ou apenas com sintomas ligeiros.

Estão isolados numa área vigiada por equipas de Infeciologia e Cirurgia Geral.
O primeiro caso foi confirmado depois de um doente ter apresentado febre e realizado um segundo teste à Covid.

O primeiro teste que fez, quando entrou no hospital, tinha sido negativo.

12h20 - São Tomé e Príncipe com dois novos casos positivos

São Tomé e Príncipe registou mais dois casos positivos de covid-19 desde quinta-feira, elevando para 1.009 as infeções acumuladas, indica o Boletim Diário Covid-19 divulgado hoje na página oficial do Ministério da Saúde.

11h45 - África regista mais 320 mortes e 18.143 novos casos nas últimas 24 horas

África registou mais 320 mortes devido ao SARS-CoV-2 e somou mais 18.143 novos casos nas últimas 24 horas, atingindo um total 55.989 óbitos desde o início da pandemia, segundo dados oficiais.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o continente africano conta agora com 2.004.985 recuperados e um total de 2.361.271 pessoas infetadas desde o início da pandemia nos 55 membros da União Africana.

11h10 - Movimento "Sobreviver a pão e água" aplaude medidas do Governo mas espera que sejam revistas

O movimento "Sobreviver a pão e água" comunicou este domingo que aplaude as medidas anunciadas na passada quinta-feira pelo ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira. O movimento continua, no entanto, a apelar à revisão de certas medidas e condições de acesso que continuam a deixar desprotegidos empresários e trabalhadores.

Num comunicado enviado à comunicação social, o movimento "Sobreviver a pão e água" revelou estar satisfeito com as medidas apresentadas pelo Governo na quinta-feira, "que vêm ao encontro daquilo que tanto" têm pedido os empresários e trabalhadores.

"É uma pequena vitória mas, ainda assim, continua muito por fazer", lê-se no comunicado.

Na passada sexta-feira, o movimento reuniu com o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, onde foram expostos "alguns obstáculos que continuam ainda a deixar desprotegidos muitos dos empresários e trabalhadores do nosso país".

11h00 - Segurança Social fechou 90 lares ilegais desde o início da pandemia

A pandemia tem obrigado a dar uma particular atenção ás condições dos lares de idosos em Portugal. A Segurança Social fiscalizou mais de 500 instituições e já fechou 90 desde abril.


10h35 - Alemanha encerra comércio não essencial e escolas até 10 de janeiro

As medidas entram em vigor na quarta-feira e duram até 10 de janeiro. Foram anunciadas este domingo pela chanceler Angela Merkel, depois de reunir com os responsáveis dos vários estados.

Constatando que há uma mortalidade muito elevada e um “crescimento exponencial do número de infeções”, a responsável constatou que os dados obrigam à ação. “Vamos agir imediatamente”, acrescentou.

A Alemanha registou 20.200 novas infeções por SARS-CoV-2 e 321 mortes nas últimas 24 horas, segundo dados do Instituto Robert Koch (RKI), citados pela agência EFE.

Em comparação com o domingo anterior, foram contabilizados quase 2.500 casos a mais.

O recorde verificou-se esta sexta-feira, com 29.875 novos casos e 598 vítimas mortais.

10h15 - Polícia indonésia detém clérigo radical acusado de violar regras sanitárias

A polícia indonésia deteve o controverso clérigo muçulmano Rizieq Shihab em Jacarta, acusado de violar regras sanitárias contra a pandemia durante um evento religioso em novembro, dias depois de ter regressado ao país, após três anos exilado.

O responsável de relações públicas da Polícia Nacional da Indonésia, Argo Yowono, disse no sábado que o clérigo, interrogado durante 14 horas, ficaria detido pelo menos até 31 de dezembro, "para o impedir de fugir, para evitar a manipulação de provas e para facilitar o processo de investigação".

Desde que regressou a Jacarta do exílio na Arábia Saudita, em 10 de novembro, o clérigo foi acusado de violar as regras sanitárias durante um evento religioso com grande participação e no casamento da filha.

10h10 - Alemanha soma 20.200 novas infeções e 321 mortes

A Alemanha registou 20.200 novas infeções por SARS-CoV-2 e 321 mortes nas últimas 24 horas, segundo dados do Instituto Robert Koch (RKI), citados pela agência EFE.

Os números representam uma diminuição clara em relação às máximas de sexta-feira. No entanto, os valores do fim de semana são geralmente mais baixos, porque se realizam menos testes e nem todos os laboratórios locais reportam dados.

Em comparação com o domingo anterior, foram contabilizados quase 2.500 casos a mais.

O recorde verificou-se esta sexta-feira, com 29.875 novos casos e 598 vítimas mortais.

Neste sábado, foram comunicados números ligeiramente mais baixos: 28.438 novos casos e 496 mortes.

9h45 - Estados Unidos ultrapassam os 16 milhões de casos

Os Estados Unidos ultrapassaram nas últimas 24 horas os 16 milhões de casos de covid-19 desde o ínicio da pandemia, de longe o valor mais alto no mundo, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Índia, com 9,8 milhões de infeções, e Brasil, com 6,8 milhões, são os países que se seguem, sendo também os únicos, a par dos Estados Unidos, a contabilizar mais de 3 milhões de contágios desde o início da pandemia. Em quarto lugar surge a Rússia, com 2,6 milhões de casos confirmados.

9h30 - Hospital em Zurique reclama confinamento do país

O diretor de um hospital em Zurique pede medidas nacionais mais restritas face à evolução exponencial do número de casos de covid-19 no país.

“É preciso um ‘shutdown’ nacional. Não vamos escapar a isso”, declarou Gregor Zünd, diretor do hospital universitário de Zurique, citado pelo jornal Sonntags Zeitung.

9h00 - México com mais de 11 mil casos pelo quinto dia consecutivo

O México registou 12.057 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, ultrapassando pelo quinto dia consecutivo a marca das 11 mil infeções, informaram as autoridades de saúde.

Estes são os valores mais elevados desde 5 de outubro, quando se registaram 28.115 infeções, então justificadas com alterações metodológicas que levaram à inclusão de casos mais antigos no balanço diário.

8h45 - Rússia com 28,080 novos casos e 488 mortos em 24 horas

O total nacional passa a 2,653,928 casos e 46,941 mortos desde o início da pandemia.

8h30 – Alemanha pondera fechar lojas não essenciais até 10 de janeiro

A chanceler Angela Merkel vai reunir-se com os responsáveis dos vários Estados, para definir que medidas adoptar para tentar travar o elevado número de contágios.
Ministério da Saúde abriu mais de 400 novas vagas para contratar médicos especialistas
As contrações vão preencher falhas nas áreas de Medicina Geral e Familiar, Saúde Pública e hospitalar.

O Governo quer reforçar o Serviço Nacional de Saúde, tendo em conta a atual situação epidemiológica.

Para estas vagas podem candidatar-se não só médicos que tenham concluído uma formação especializada, mas também outros especialistas sem vínculo profissional com o Estado.

Portugal contabilizou mais 88 mortes relacionadas com a covid-19 e 4.413 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o mais recente boletim da Direção Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 5.461 mortes e 344.700 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando hoje ativos 70.786, menos 480 em relação a sexta-feira.

Relativamente aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3.093 pessoas, menos 137 do que no dia anterior, dos quais 503 em cuidados intensivos, menos quatro.
Recolher obrigatório a partir das 13h00 em 113 municípios
Os 113 municípios em risco muito elevado ou extremamente elevado de transmissão de covid-19 voltam hoje a ter recolher obrigatório a partir das 13h00, com o comércio e a restauração a ter também de fechar portas a essa hora.

É o quinto fim de semana consecutivo em que a proibição de circulação na via pública a partir das 13h00 ao fim de semana é aplicada nos concelhos considerados de risco muito elevado ou extremo de transmissão pelo novo coronavírus, com 113 municípios atualmente incluídos nestes dois níveis de risco.

A decisão de manter esta restrição neste e no próximo fim de semana foi anunciada na semana passada pelo primeiro-ministro, António Costa, que disse que a estratégia do Governo é manter o esquema em vigor até ao Natal, reduzindo depois um pouco as restrições nas festas.

São consideradas exceções à obrigatoriedade de encerramento às 13:00 os estabelecimentos de venda a retalho de produtos alimentares, bem como naturais ou dietéticos, de saúde e higiene que disponham de uma área de venda ou prestação de serviços igual ou inferior a 200 metros quadrados, com entrada autónoma e independente a partir da via pública.