Dezenas de milhares manifestam-se no Irão em defesa do regime

| Mundo

|

Dezenas de milhares de manifestantes pró-regime concentraram-se hoje em várias cidades do Irão para condenar os distúrbios que agitam o país há quase uma semana, após uma noite mais calma do que as anteriores.

Munidos de cartazes que denunciavam "os desordeiros", os manifestantes retomaram palavras de ordem de apoio ao líder supremo, o ayatollah Ali Khamenei, mas também "morte à América" ou "morte a Israel", segundo imagens difundidas pela televisão estatal.

A televisão mostrou imagens em direto de manifestações em Ahvaz (sudoeste), Arak (centro), Ilam (oeste), Gorgan (norte), e Kermanshah (oeste).

"Oferecemos ao nosso guia o sangue que corre nas nossas veias", gritavam ainda os manifestantes, alguns dos quais acenavam bandeiras do Irão.

Estas manifestações surgem depois de uma noite calma na capital, Teerão, em contraste com os protestos, que se realizam desde 28 de dezembro, contra a austeridade económica e a corrupção.

Os protestos contra o Governo resultaram até agora em 21 mortos, a maioria manifestantes, e centenas de detenções.

Tópicos:

Ahvaz, Kermanshah,

A informação mais vista

+ Em Foco

A presidente do CNAPN diz que a chave está nos líderes das mesquitas e pede mais apoio do Alto Comissariado para as Migrações.

    Entrevista exclusiva à RTP do candidato à Presidência do Brasil.

    Numa entrevista exclusiva à RTP, Rodrigo Maia também diz que Portugal é uma inspiração para o que pretende fazer no Brasil.

    A RTP falou com os principais responsáveis e tentou perceber como é que os vários Estados se apoiam mutuamente, bem como a importância deste novo espaço em Portugal.