Dezenas de milhares manifestam-se no Irão em defesa do regime

| Mundo

|

Dezenas de milhares de manifestantes pró-regime concentraram-se hoje em várias cidades do Irão para condenar os distúrbios que agitam o país há quase uma semana, após uma noite mais calma do que as anteriores.

Munidos de cartazes que denunciavam "os desordeiros", os manifestantes retomaram palavras de ordem de apoio ao líder supremo, o ayatollah Ali Khamenei, mas também "morte à América" ou "morte a Israel", segundo imagens difundidas pela televisão estatal.

A televisão mostrou imagens em direto de manifestações em Ahvaz (sudoeste), Arak (centro), Ilam (oeste), Gorgan (norte), e Kermanshah (oeste).

"Oferecemos ao nosso guia o sangue que corre nas nossas veias", gritavam ainda os manifestantes, alguns dos quais acenavam bandeiras do Irão.

Estas manifestações surgem depois de uma noite calma na capital, Teerão, em contraste com os protestos, que se realizam desde 28 de dezembro, contra a austeridade económica e a corrupção.

Os protestos contra o Governo resultaram até agora em 21 mortos, a maioria manifestantes, e centenas de detenções.

Tópicos:

Ahvaz, Kermanshah,

A informação mais vista

+ Em Foco

A primeira-ministro britânica descarta um segundo referendo, por considerar que não vai solucionar a encruzilhada que o Reino Unido enfrenta.

Xi Jinping passou dois dias em Lisboa, na primeira visita de Estado a Portugal desde que é Presidente da República Popular da China. Foram assinados vários acordos bilaterais.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      O processo de degelo na Gronelândia acelerou substancialmente nas últimas décadas. Os investigadores alertam para o perigo da subida do nível da água do mar.