Dinamarca investiga roubo de garrafa de vodka avaliada em 10,8 milhões de euros

| Mundo

A polícia de Copenhaga está a investigar o roubo de uma garrafa de vodka que aparenta ser a mais cara do mundo, com um valor que ronda os 10,8 milhões de euros.

A garrafa, feita com 3,3 quilos de ouro e outro tanto de prata, tem uma tampa com diamantes incrustados, assemelha-se à frente de um carro, e estava em exposição no Cafe 33, em Copenhaga, a capital da Dinamarca, segundo a TV2 local.

A polícia diz que ainda é cedo para saber se os ladrões arrombaram a porta ou se usaram uma chave.

O dono do bar que tem em exposição cerca de 1200 garrafas de vodka, Brian Ingberg, disse que a garrafa não tinha seguro e que fora emprestada por um empresário russo, segundo a Associated Press. 

Tópicos:

Cafe,

A informação mais vista

+ Em Foco

O homem que se deixa guiar mais pela racionalidade e disciplina considera que chegou o momento de “mobilizar os portugueses e com eles restabelecer a confiança num futuro melhor”.

    Na hora da despedida da liderança social-democrata, as juventudes partidárias olham para o legado do ex-primeiro-ministro, com uma pergunta em mente: se Portugal não falhou, o que dizer de Pedro Passos Coelho?

      Em entrevista ao programa Visão Global da Antena 1, o ministro dos Negócios Estrangeiros reforça o apoio ao diálogo político na Venezuela e falou sobre as relações entre Portugal e Angola.

      O ministro da Administração Interna garante em entrevista à Antena 1 que não será "nem para o ano, nem daqui por dois" que ser resolve o problema dos incêndios em Portugal.