Dinamarca investiga roubo de garrafa de vodka avaliada em 10,8 milhões de euros

| Mundo

A polícia de Copenhaga está a investigar o roubo de uma garrafa de vodka que aparenta ser a mais cara do mundo, com um valor que ronda os 10,8 milhões de euros.

A garrafa, feita com 3,3 quilos de ouro e outro tanto de prata, tem uma tampa com diamantes incrustados, assemelha-se à frente de um carro, e estava em exposição no Cafe 33, em Copenhaga, a capital da Dinamarca, segundo a TV2 local.

A polícia diz que ainda é cedo para saber se os ladrões arrombaram a porta ou se usaram uma chave.

O dono do bar que tem em exposição cerca de 1200 garrafas de vodka, Brian Ingberg, disse que a garrafa não tinha seguro e que fora emprestada por um empresário russo, segundo a Associated Press. 

Tópicos:

Cafe,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.