Diretor da Televisão da Guiné-Bissau suspende jornalista por incumprir orientações editoriais

por Lusa

O jornalista Baducaram Imbenque da Televisão da Guiné-Bissau (TGB) está suspenso das suas atividades por ordens do diretor da estação, Amadu Jamanca, que acusa o profissional de incumprimento das orientações editoriais, disse à Lusa fonte do Sindicato dos Jornalistas.

De acordo com a fonte do sindicato, o diretor da TGB, Amadu Jamanca, confirmou a suspensão do jornalista, mas desmentiu que tenha a ver com o facto de Baducaram Imbenque não ter entrevistado o Presidente do país, Umaro Sissoco Embaló, como tem sido noticiado.

Alguns órgãos de comunicação social guineenses noticiaram que Baducaram Imbenque está suspenso, desde domingo, por, alegadamente, não ter entrevistado Umaro Sissoco Embaló quando foi o árbitro de um jogo de futebol, no sábado, no âmbito de um torneio alusivo à unidade nacional.

O jogo envolvia os membros do Governo e os deputados do parlamento.

De acordo com fontes do Sindicato dos Jornalistas, o diretor da TGB limitou-se a informar que a suspensão de Imbenque tem que ver com "incumprimento de orientações editoriais numa televisão pública".

O sindicato deve encontrar-se ainda hoje com o jornalista.

A Lusa está a tentar contactar o diretor da TGB, mas ainda não teve sucesso.

O jornalista envolvido na polémica disse à Lusa que soube da sua suspensão através de uma comunicação verbal do chefe de redação da estação e que, desde domingo, não tem comparecido ao serviço.

Baducaram Imbenque aguarda pelo desenrolar da questão, embora desconheça "os verdadeiros motivos" da sua suspensão.

pub